Pesquisa da ANL divulga número de livrarias no país: 2.680

(0 Estrelas - 0 Votos)

Associação Nacional de Livrarias (ANL) (e divulgado pela PublishNews) calculou que existem 2.680 livrarias em território nacional – o dobro do nosso vizinho sulamericano. A distribuição entre as regiões, entretanto, deixa muito a desejar, pois 68% das livrarias se concentram no sudeste e no sul do país. Segundo o Blog do Galeno, mais de mil dessas livrarias estão em São Paulo e no Rio de Janeiro. O Distrito Federal é campeão de ratos de livro: lá existe uma loja para cada 30.890 habitantes. É a partir de dados como esse que é possível perceber a importância da Estante Virtual na distribuição do comércio de livros do Brasil. E também que, no quesito leitura, a velha disputa Brasil-Argentina já não faz mais sentido – se é que um dia já fez.]]>

Leonardo Loio

SEM, SEO e tudo relacionado a buscadores, é o que eu gosto. Carioca, marketeiro, profissional de marketing digital, search marketing, tento aprender, discutir e ensinar.

7 thoughts on “Pesquisa da ANL divulga número de livrarias no país: 2.680

  • 15.09.2013 em 12:48 am
    Permalink

    A grande maioria das livrarias cadastradas no Brasil são virtuais, papelarias ou já fecharam e o registro não foi dado baixa. Basta conhecer o Brasil e viajar por ele e conhecer a Argentina e viajar por ela que chegamos a triste e real conclusão: O brasileiro não lê!! Para mudar essa realidade é necessário um grande investimento do Estado na educação, na cultura e no processo de formação de um público leitor, como o Estado não tem o menor interesses em aumentar a leitura dos brasileiros, vamos engolindo índices deformados (assim como o desemprego em que os índices oficiais apontam o pleno emprego e na realidade apenas metade da população economicamente ativa recolhe contribuição para a previdência, me engana que eu gosto vai…), sobre a qualidade do que se lê não vou comentar, é humilhante, talvez se o imortal Paulo Coelho estiver lendo ele prefira realizar um comentário sobre a qualidade da leitura no Brasil e o papel da nossa Academia nesse quisito…

  • 28.12.2009 em 9:39 am
    Permalink

    A coisa mais chata do mundo se chama: comparações!

  • 01.10.2007 em 9:49 pm
    Permalink

    Em verdade essa é uma informação de duplo sentido. A Argentina tem metade das livrarias brasileiras. Entretanto em minha cidade se cadastram 4 livrarias, sendo que na verdade 3 são papelarias e apenas uma (a minha, modéstia à parte) pode ser considerada como verdadeiramente livraria. Além do mais a Argentina tem menos de um qurto da população brasílica, o que resultaria em mais que o dobro proporcionalmente. Finalmente, a Paula Bueno falou tudo: nenhuma rua brasiliana tem tantas livrarias como la Calle Corrientes…
    Enfim, se a Argentina tem mais que o dobro, proporcionalmente, das livrarias que o Brasil tem, asconclusões são óbvias.

  • 24.09.2007 em 11:44 am
    Permalink

    O site Estante Virtual permite que se adquira os livros usados que se deseja. Acredito que se fossem inseridas mais informações sobre o livro, como número de páginas e estado de conservação, haveria mais compras. A foto do livro, também seria um grande insentivador de compras

  • 23.09.2007 em 3:25 pm
    Permalink

    Os dados quantitativos da pesquisa não garantem que os brasileiros lêem mais, embora seja verdade que nos grandes centros, a exemplo de São Paulo, Buenos Aires, e demais metrópoles, a benéfica compulsão por livros seja algo recorrente. Uma visita na megastore da Livraria Cultura na avenida Paulista não fica atrás da fantástica livraria Atheneo, na capital argentina, onde o fluxo de leitores é grande. Entretanto, vi mais leitores no metrô de São Paulo do que no portueño. Inclusive o metrô paulista, neste último mês de agosto, passou a ofecerecer aos passageiros, nas principais estações, máquinas contendo livros, como aquelas de refrigerante, podendo ser adquirido um exemplar pela bagatela de cinco reais. O problema maior do Brasil, por sua grande extensão territorial, é o de descentralizar a distribuição de livros, incluso a maior tiragem das obras, para atender a regiões menos favorecidas.

  • 22.09.2007 em 11:10 am
    Permalink

    Além de me juntar a pergunta da Paula Bueno, claro que na relação
    proporcionalidade (número de habitantes por exemplo..). E vou
    falar mesmo sendo impreciso, a poucos dias saiu uma pesquisa,creio
    que do IBGE sobre “mudanças culturais do brasileiro” onde infelizmente fala em
    redução do formato pequenas livrarias..Vou trazer a informação
    corretamente…Parabéns Estante por todas as novidades!

  • 21.09.2007 em 6:49 pm
    Permalink

    hmm… poxa, mas será q alguma rua brasileira tem mais livrarias que a corrientes?
    ah! to falando proporcionalmente, neh…

Fechado para comentários.

Maze Runner: Conheça os livros da saga Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses