Dia do Pedagogo: 9 livros para você se aprofundar na área

(5 Estrelas - 2 Votos)

Data homenageia profissionais responsáveis pela educação e formação de jovens. Confira a lista completa!

Desde 2010, o Dia do Pedagogo é comemorado no dia 20 de maio. Você sabe como é o trabalho desse profissional? Especialista em Educação, o pedagogo contribui para a qualidade do aprendizado dos estudantes, de acordo com as questões sociais de cada aluno. Quem deseja trabalhar na área precisa gostar de ensinar e ser paciente com crianças e adolescentes.

Áreas de atuação do pedagogo

O trabalho do pedagogo vai além das salas de aula: além de professor, pode atuar na gestão escolar, na orientação educacional, na pedagogia empresarial e na hospitalar. No caso da gestão escolar, o pedagogo estipula, por exemplo, os horários de aulas nos colégios, organiza o calendário letivo, coordena reuniões entre pais e professores e auxiliar na reforma de currículos escolares.

LEIA MAIS: Darcy Ribeiro e a educação no Brasil

Já na pedagogia empresarial, o profissional é responsável pelo treinamento e desenvolvimento dos colaboradores, e, na pedagogia hospitalar, lida diretamente de crianças e jovens enfermos, com ações educacionais voltadas aos pacientes. Enquanto isso, na orientação educacional, o profissional pode tanto trabalhar com os professores, para ajudá-los na supervisão das aulas, quanto com os alunos, de forma que os auxiliem nos estudos.

Entre os principais pedagogos do Brasil e do mundo estão Paulo Freire (1921-1997), Dermevel Saviani (1943) e Rudolf Steiner (1861-1925). Que tal se aprofundar mais na Pedagogia? Conheça nove dos principais livros da área e bons estudos!


Pedagogia do oprimido, de Paulo Freire

A lista não poderia começar de outra forma a não ser com um dos principais clássicos de Pedagogia. Neste livro, Paulo Freire apresenta as relações da estrutura social e indica os caminhos para o entendimento da pedagogia, analisando os fatores que influenciam o aprendizado.


Os sete saberes necessários à educação do futuro, de Edgar Morin

Este texto pretende expor problemas centrais ou fundamentais que permanecem totalmente ignorados ou esquecidos e que são necessários para se ensinar. Os Sete Saberes indispensáveis enunciados por Morin constituem eixos e caminhos que se abrem a todos os que pensam e fazem educação e que estão preocupados com o futuro de crianças e adolescentes. 


Escola e democracia, de Dermeval Saviani

Este livro faz uma exposição das teorias pedagógicas de ensino, como a tradicional, a nova e a sistêmica. O título Escola e democracia é justificado pela questão permeada em todas as teorias da marginalidade, do abandono escolar, da escola para todos, das propostas de cada teoria para a educação universal e das políticas públicas existentes para funcionamento dessa escola para todos e de todos, ou seja, democrática.


O que é educação, de Carlos Rodrigues Brandão

Afinal, pra que é que se aprende? E por que se inventou a educação e, depois, a escola? Como é que isso aconteceu e o que é que se faz ali? Nem sempre houve escola e nem sempre foi do jeito que a conhecemos. Em vários momentos da história, tipos de sociedades criaram diferentes caminhos para percorrer a estranha aventura de lidar com o saber e os poderes que ele carrega consigo.


A importância do ato de ler, de Paulo Freire

Este também é um dos principais livros de Paulo Freire. A questão da leitura e da escrita são encaradas pelo autor sob o ângulo da luta política com a compreensão científica do tema. A obra marca sua presença viva no desafio, vontade e paixão pelos direitos da alfabetização, pronunciados ao mundo sobre a importância do ato de ler.


Alfabetização e letramento, de Magda Soares

O analfabetismo no Brasil permanece um tema de dolorosa atualidade. Mas quais as verdadeiras causas do fracasso do processo de alfabetização no Brasil? Por que nossas estatísticas sobre o analfabetismo – e sobre o baixo desempenho escolar nos primeiros ciclos do ensino fundamental – insistem em nos revelar números tão incômodos? Qual a verdadeira responsabilidade que cabe ao educador, aos métodos, aos materiais didáticos, à escola e à própria sociedade em relação a isso?


Reflexões sobre alfabetização, de Emilia Ferreiro

Emilia Ferreiro descobriu e descreveu a “psicogênese da língua escrita” e abriu espaço para um novo tipo de pesquisa em pedagogia. Ela desloca a investigação do “como se ensina” para “o que se aprende”. O processo de alfabetização nada tem de mecânico, do ponto de vista da criança que aprende. A criança constrói seu sistema interpretativo, pensa, raciocina e inventa buscando compreender esse objeto social complexo que é a escrita. Essa mudança conceitual sobre alfabetização acaba levando a mudanças profundas na própria estrutura escolar.


Pensamento e linguagem, de L. S. Vigotski

Esta obra faz parte da Coleção Psicologia e Pedagogia, que reúne obras de grandes autores – manuais, pesquisas aplicadas – sobre psicologia, psicanálise e educação. A vocação é apresentar obras com fundamentação teórica reconhecida que forneçam subsídios para a prática do ensino, da orientação escolar, da clínica.


Didática, de José Carlos Libâneo

A didática é tartada neste livro como ramo de estudo da Pedagogia partindo dos vínculos entre finalidades sócio-políticas e pedagógicas e as bases teórico-científicas e técnicas da direção do processo de ensino e aprendizagem. José Carlos Libâneo propõe o estudo sitemático da didática como teoria do processo de ensino de modo a unir a preparação teórica e prática na formação profissional do professor.


O que você achou da lista?


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Um comentário em “Dia do Pedagogo: 9 livros para você se aprofundar na área

  • 21.05.2019 a 4:16 pm
    Permalink

    Todos na mesma linha de pensamento, mesmo viés… Importantes leituras, sim. Mas preocupante se um estudante de pedagogia conhecer apenas uma das tantas e diversas linhas e poder traçar seu próprio caminho, fazer suas escolhas e compreender que a Educação é política (Entendido no sentido amplo, e não partidária!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *