Que tal livros por até R$ 10?

(5 Estrelas - 1 Votos)

Vamos ajudar você a escolher sua próxima leitura com títulos para todos os gostos. Confira a seleção!

“Vou terminar de ler todos os livros da minha estante antes de comprar novos”. Quem nunca falou essa frase, né? Não adianta: por mais que tenhamos uma pilha enorme de obras nos esperando para serem lidas, damos um jeitinho de encaixar novos títulos na lista.

Para ajudar você a encontrar a próxima leitura, escolhemos dez livros para todos os gostos por até R$ 10. Na seleção, reunimos obras como O caçador de pipas, de Khaled Hosseini, e também um dos principais clássicos da literatura mundial, Orgulho e preconceito, de Jane Austen.

Confira a lista completa e boa leitura!


O caçador de pipas, de Khaled Hosseini

Este romance narra a tocante história da amizade entre Amir e Hassan, dois meninos que vivem no Afeganistão da década de 1970. Durante um campeonato de pipas, Amir perde a chance de defender Hassan, num episódio que marca a vida dos dois amigos para sempre. Vinte anos mais tarde, quando Amir está estabelecido nos Estados Unidos, após ter abandonado um Afeganistão tomado pelos soviéticos, ele retorna a seu país de origem e é obrigado a acertar as contas com o passado. 


Depois de você, de Jojo Moyes

Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga a voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la. Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto.


O discurso do rei, de Mark Logue e Peter Conradi

No ano de 1936, a conservadora Família Real Britânica encontrava-se em uma situação nada confortável. O jovem monarca Eduardo VIII havia abdicado do trono por amor à americana divorciada Wallis Simpson. Em seu lugar, deveria assumir seu irmão, o inseguro e com problemas de fala Duque de York.


Auto da compadecida, de Ariano Suassuna

Este é o principal clássico de Ariano Suassuna. Dividida em três atos, a peça Auto da compadecida conta a história de João Grilo e Chicó, que andam pelas ruas anunciando o filme A paixão de Cristo, “o mais arretado do mundo”. Os dois trabalham em uma padaria e aproveitam a morte da cadela da mulher do padeiro para ganhar um trocado. João Grilo vive em confusões e Chicó é um covarde que gosta de contar mentiras.


Leite derramado, de Chico Buarque

Um homem muito velho está num leito de hospital. Membro de uma tradicional família brasileira, ele desfia, num monólogo dirigido à filha, às enfermeiras e a quem quiser ouvir, a história de sua linhagem desde os ancestrais portugueses, passando por um barão do Império, um senador da Primeira República, até o tataraneto, garotão do Rio de Janeiro atual. Uma saga familiar caracterizada pela decadência social e econômica, tendo como pano de fundo a história do Brasil dos últimos dois séculos.


Dom Casmurro, de Machado de Assis

É quase impossível não começar a lista com Dom Casmurro, de Machado de Assis, clássico dos clássicos. Ao criar a personagem Capitu, a espantosa menina de “olhos oblíquos e dissimulados”, de “olhos de ressaca”, o autor nos legou um incrível mistério, até hoje indecifrado. Há quase cem anos os estudiosos e especialistas o esmiuçam, o analisam sob todos os aspectos. Embora o autor se tenha dado ao trabalho de distribuir pelo caminho todas as pistas para quem quisesse decifrar o enigma, ninguém ainda o desvendou.


Fim, de Fernanda Torres

Neste primeiro romance, Fernanda Torres consolida sua transição para o universo das letras e mostra que nesse âmbito é uma artista tão completa quanto no palco ou diante das câmeras. O livro focaliza a história de um grupo de cinco amigos cariocas. Eles rememoram as passagens marcantes de suas vidas: festas, casamentos, separações, manias, inibições, arrependimentos.


Orgulho e preconceito, de Jane Austen

Na Inglaterra do final do século XVI, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de 20 anos, uma das cinco filhas de um espirituoso mas imprudente senhor, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína.


Morte súbita, de J. K. Rowling

Este livro conta a história de Pagford e seus habitantes, que, após a morte inesperada de Barry Fairbrother, membro da Câmara do vilarejo, fica em choque. Pagford é, aparentemente, uma pacata cidade inglesa com tudo o de mais comum e organizado que pode haver, mas o que está por trás da fachada bonita é uma cidade em guerra – uma guerra de classes, credos, gerações e interesses. Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com seus maridos, professores em guerra com seus pupilos Pagford não é o que parece ser.


Ansiedade – Como enfrentar o mal do século, de Augusto Cury

Em Ansiedade: Como Enfrentar o Mal do Século, Augusto Cury fala sobre o que acredita ser a nova ameaça emocional que assola as pessoas: a SPA (síndrome do pensamento acelerado). Para o psiquiatra essa doença é ainda mais perigosa que a depressão, pois atinge um número maior de pessoas e ajuda a acentuar os sintomas de várias outras doenças emocionais, como a própria depressão. O sofrimento por antecipação, cansaço física e mental, facilidade em esquecer-se das coisas e dores de cabeça e musculares são alguns dos principais sinais de que você está sofrendo deste mal.


O que você achou da lista? Comente e participe!


Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *