Os 190 anos de José de Alencar

(5 Estrelas - 1 Votos)

Data marca ainda o Dia da Literatura Brasileira. Conheça alguns dos principais livros do autor!

Na nossa memória afetiva da infância, José de Alencar aparece como um dos primeiros autores que conhecemos na fase escolar. Quem nunca leu Lucíola, A viuvinha ou Senhora nas aulas? Independentemente da época, os livros do escritor marcam diferentes gerações de leitores. E este ano é especial para os fãs do cearense, pois marca os 190 anos de seu nascimento.

Um dos principais nomes da literatura brasileira, José de Alencar nasceu em 1º de maio de 1829, em Fortaleza, fruto de uma relação entre o sacerdote de uma igreja e de sua prima. Aos nove anos, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro, onde estudou no Colégio de Instrução Elementar.

O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objetivo. Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis.”

Depois, o escritor foi para São Paulo e cursou Direito na Faculdade do Largo de São Francisco. Ele encerrou a graduação na Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco, em 1848.

Literatura e política

Inspirado em grandes autores, como Joaquim Manuel de Macedo, Alexandre Dumas e Honoré Balzac, José de Alencar começou a carreira literária ainda no fim da adolescência, com Os contrabandistas. Além de ser o principal escritor da fase romântica no Brasil, ele também ficou conhecido por ser um dos representantes da corrente literária indianista. Nas obras, Alencar escrevia narrativas históricas e regionalistas, que faziam críticas da sociedade daquela época.

Em paralelo à literatura, o cearense também teve forte atuação na política do país. Em 1858, foi nomeado como chefe da Secretaria do Ministério da Justiça e recebeu o título de conselheiro. Após a morte de seu pai, em 1860, candidatou-se a deputado pelo Ceará e foi reeleito quatro vezes.

Para homenagear o autor, o 1º de maio marca também o Dia da Literatura Brasileira. Por isso, selecionamos nove das principais obras de José de Alencar. Veja a lista e boa leitura!


Senhora

José de Alencar retrata a burguesia e seu temas voltados para o público feminino. O dinheiro é sempre um fator que aproxima ou afasta temporariamente os casais. Orgulho, ciúme e paixões bruscas movem os corações de seus personagens. A mulher, sempre bela e frágil, sabe lutar pelo amor que escolhem até o final. Romance de paixão, amor, ódio, vingança e perdão.


Lucíola

Este é um dos principais livros de José de Alencar. Em Lucíola, um jovem de família tradicional se apaixona por uma ex-cortesã e desafia os preconceitos sociais da Corte do século XIX.


Iracema

Neste livro, José de Alencar criou uma explicação poética para as origens de sua terra natal, daí o subtítulo da obra: “Lenda do Ceará”. Iracema, a famosa “virgem dos lábios de mel” tornou-se símbolo do estado, e seu filho, Moacir, nascido de seus amores com o colonizador português Martim, representa o primeiro cearense fruto da união das duas raças. A história é uma representação do que aconteceu com a América na época da colonização europeia.

iracema

O guarani

Considerada a obra-prima do Romantismo brasileiro, O Guarani foi a primeira obra de uma sequência de romances histórico-indianistas escritos por José de Alencar. Este livro reforça a visão do “bom-selvagem” com o intuito de valorizar e preservar a cultura nacional. Com 54 capítulos, o romance é dividido em quatro partes: Os Aventureiros, Peri, Os Aimorés e A Catástrofe.


Til

Til é o apelido de Berta, moça que se envolve nas mais intrincadas tramas, sempre buscando ajudar os que precisam. Capaz de enfrentar jagunços, Berta não mede esforços ao buscar a realização de seus intentos. Este livro reúne violências, mistérios e triângulos amorosos.


Cinco Minutos / A viuvinha

Reunidos no mesmo volume, dois romances que enfocam a luta do amor para superar obstáculos. Nestes dois pequenos romances, úteis à compreensão do Romantismo, José de Alencar apresenta o cotidiano do Segundo Império.


O sertanejo

O personagem central do livro é o próprio sertão, cenário que aparece em várias obras do autor. “Quando te tornarei a ver, sertão da minha terra, que atravessei há muitos anos, na aurora serena e feliz da minha infância?”. O Sertanejo é o último romance que Alencar publicou. É um espécie de síntese de suas características literárias. Sua terra natal o inspirou. 


Ubirajara

Ubirajara é um livro de romance do escritor brasileiro José de Alencar publicado em 1874. A obra mostra o “primeiro termo” da tríade indianista de José de Alencar, onde sua personagem principal é um índio brasileiro puro, que ainda não se corrompeu perante à cultura europeia.


A pata da gazela

O romance A Pata da Gazela é baseado na história de Cinderela e na fábula de La Fontaine. Neste livro, o Leão amoroso, retrata, com ironia, humor e elementos de suspense, a sociedade brasileira do século XIX.


O que você achou da lista? Comente e participe!


Gabriela Mattos

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares