7 livros para estudantes de Relações Internacionais

(5 Estrelas - 1 Votos)

Com ajuda de professor da UFF, selecionamos obras que são fundamentais para os universitários do curso. Veja a lista completa!

Nos últimos anos, a procura pela área de Relações Internacionais cresceu no país: no vestibular de 2019 da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), por exemplo, uma das cinco carreiras mais buscadas pelos estudantes foi a de RI. Já na Universidade Federal Fluminense (UFF), o curso recebeu nota máxima do Ministério da Educação (MEC) no ano passado.

Como é o curso de Relações Internacionais?

Complexo, o bacharelado de Relações Internacionais dura, em média, quatro anos, e é conhecido por fomentar o pensamento crítico e estratégico dos alunos. O objetivo do profissional de RI é estudar assuntos políticos e sociais, construir cenários e analisar conjunturas externas.

Com formação ampla em diferentes áreas das Ciências Humanas, como Política Internacional, História, Direito e Economia, o curso reúne disciplinas relacionadas à Estatística, Direito Internacional Público, Idiomas e Geopolítica. Vale destacar que é essencial que os universitários aprendam outros idiomas, mantenham-se atualizados sobre o cotidiano no mundo e leiam muitos livros sobre o assunto.

Normalmente, quando se fala em RI, as pessoas relacionam à carreira de diplomata no Itamaraty. No entanto, os profissionais podem atuar em diferentes setores, como comércio e negociações internacionais, e instituições, como consultorias, universidades, estatais e empresas multinacionais.

Que tal conhecer melhor a área de Relações Internacionais? Para isso, reunimos sugestões de livros indicados pelo professor Thiago Rodrigues, coordenador do programa de pós-graduação em Estudos Estratégicos de Inest/UFF. Confira a lista completa e bons estudos!


Paz e guerra entre as nações, de Raymond Aron

Raymond Aron reflete sobre a natureza humana, analisando os fenômenos que levam os povos a guerrear e levando o leitor a raciocinar sobre dois deveres que nem sempre são compatíveis. Um deles é o dever com o próprio povo e outro é para com todos os povos, inferindo algo que parece óbvio a todos nós: não ignorar uma história conflituosa e não trair o ideal; pensar e agir com o firme propósito de fazer com que a ausência da guerra se prolongue até o momento em que a paz seja possível.


O homem, o estado e a guerra, de Kenneth Waltz

Quais são as causas da guerra? Para responder a essa pergunta, o professor Kenneth Waltz examina as ideias dos principais pensadores que povoaram a história da civilização ocidental. Ele examina obras escritas por filósofos políticos clássicos, como Santo Agostinho, Hobbes, Kant e Rousseau, e por psicólogos e antropólogos modernos, com vistas a descobrir idéias que pretendem explicar a guerra entre os Estados e as correlativas prescrições para a paz.


Quadros de guerra: Quando a vida é passível de luto, de Judith Butler

Uma ampla interrogação transgressora e peculiar sobre como o poder enquadra nosso olhar sobre os corpos, seus significados e valores. A partir da observação sobre a política neoimperialista perpetrada pelo governo George W. Bush, Judith Butler identifica as violências — muitas vezes não apenas simbólicas — que permeiam as relações contemporâneas.


Introdução às Relações Internacionais, de Cristina Pecequilo

Organizado em cinco capítulos, o livro mapeia os principais conceitos, tendências e questionamentos das Relações Internacionais, começando por uma discussão do que é a disciplina e seu objeto. Os principais referenciais de estudo também são explicados, desenvolvendo-se discussões sobre atores, o sistema e o meio internacional.


Teoria das relações internacionais, de André Luiz Varella

Neste livro, o autor oferece uma introdução crítica de algumas das mais proeminentes correntes teóricas do campo das Relações Internacionais.  Contando com a colaboração de acadêmicos de várias universidades brasileiras com grande experiência em ensino, pesquisa e participação na vida política nacional, essa obra traz, em cada um dos seus capítulos, textos que são fruto de anos de reflexão por parte de seus autores.


Organizações internacionais, de Mônica Herz, Andrea Hoffmann e Jana Tabak

O livro reúne os conceitos e discussões referentes às organizações internacionais, com foco nas práticas e conceitos centrais. Cada capítulo inclui análise das práticas, descrição histórica, mecanismos internos e desenhos institucionais característicos. Traz uma análise das diferentes correntes teóricas e debate sua situação atual.


Teoria das relações internacionais – Correntes e debates, de João Pontes Nogueira e Nizar Messari

Os autores apresentam ao público brasileiro o debate contemporâneo sobre teoria das relações internacionais na sua abrangência e complexidade. A abordagem permite lidar com todos os debates relevantes na área, estabelecendo e explicando a lógica e as premissas dos diferentes posicionamentos dos diferentes autores. O livro também mostra as diferentes abordagens teóricas na sua diversidade na sua riqueza e com suas insuficiências.


O que você achou da lista? Comente e participe! 🙂


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

2 comentários em “7 livros para estudantes de Relações Internacionais

  • 29.04.2019 a 6:48 pm
    Permalink

    Tudo tão bom… até ver Judith B*.

  • 29.04.2019 a 1:56 pm
    Permalink

    sou jacinto mangingo sebastião , cidadão angolano gostaria de fazer um mestrado em direito economico internacional , no brasil qual é melhor instituição para mim fazer o curso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *