À procura do presente de Dia das Mães?

(5 Estrelas - 1 Votos)

Nada melhor do que presentear seu primeiro amor com um livro inesquecível. Confira a nossa lista!

Dia das Mães chegando e ainda não escolheu o presente? Fique tranquilo, vamos ajudar você a encontrar o livro ideal para o seu primeiro amor da vida. As obras literárias são sempre os melhores presentes, pois nos fazem viajar, conhecer novas culturas e adquirir mais conhecimento. Nossa lista inclui títulos inesquecíveis para todos os gostos.

A seleção reúne livros para mães que querem mergulhar em novas histórias, como Maternidade, de Sheila Heti, autora convidada para a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip 2019), e Descansar do mundo, segunda obra da escritora Marina Bueno Cardoso, e também se inspirar, como O dilema do porco espinho, de Leandro Karnal.

Confira a lista completa e presenteie sua mãe com histórias arrebatadoras!


O dilema do porco espinho, de Leandro Karnal

O poeta Vinicius de Moraes cantava “que é melhor se sofrer junto, que viver feliz sozinho”. Será? Este é um dos fios da meada que o historiador Leandro Karnal toma como mote neste livro. A partir de referências filosóficas ou religiosas, relacionadas a fatos históricos ou a romances, ele faz uma saborosa reflexão sobre a natureza de viver só – ainda que por pouco tempo. Ele apresenta como a solidão é encarada no cinema, na literatura, na música, nas artes.


Maternidade, de Sheila Heti

Um romance provocador e corajoso sobre o desejo e o dever de procriar. Em Maternidade, Sheila Heti reflete sobre os ganhos e as perdas para uma mulher que decide se tornar mãe, tratando a decisão que mais traz consequências na vida adulta com a franqueza, a originalidade e o humor que lhe renderam reconhecimento internacional. Ao se aproximar dos 40 anos, numa fase em que todas as suas amigas se perguntam quando irão ter filhos, a narradora questiona se aquela é uma experiência que ela quer ter.


A cor púrpura, de Alice Walker

A cor púrpura tornou-se conhecido, principalmente, após a adaptação para o cinema por Steven Spielberg, num filme estrelado por Whoopi Goldberg (Celie) e Oprah Winfrey (Sofia). A personagem principal, Celie, negra, semianalfabeta, vivendo no Sul dos Estados Unidos, vive entre cuidar da família e planejar uma vida diferente da sua para a irmã, Nettie. Acompanhamos sua vida por mais de 30 anos, por meio das cartas que escreve para Deus e, posteriormente, para a irmã.


O livro dos ressignificados, de Aka Poeta (João Doederlein)

Antes aprisionadas na formalidade dos dicionários, palavras como “girassol”, “Deus”, “sonho”, “tatuagem”, “cafuné” e muitas outras são libertadas por João Doederlein – que assina com o pseudônimo Aka Poeta – neste seu primeiro livro. Elas são repensadas a partir das experiências pessoais do autor, de 20 anos, e de sua geração, mesclando romantismo bem resolvido, paixão, isolamento e um dia a dia que respira tecnologia e cultura pop.


Descansar do mundo, de Marina Bueno Cardoso

Segundo livro da escritora Marina Bueno Cardoso, Descansar do mundo reúne 43 crônicas ambientadas na cidade de São Paulo. Os textos, que percorrem desde os anos 1960 até 2018, levam o leitor a se envolver nas histórias.


Caixa de pássaros, de Josh Malerman

Caixa de pássaros é o romance de estreia de Josh Malerman. Quatro anos depois de as mortes terem começado, há poucos sobreviventes em Michigan. Malorie e seus dois filhos pequenos estão entre eles. O trio faz parte do grupo que tenta resistir em um mundo no qual abrir os olhos pode ser fatal. Vivendo em uma casa abandonada, Malorie e os filhos não sabem o que se passa do lado de fora. Até o momento em que uma misteriosa neblina atinge a região e Malorie toma uma decisão que adiou por muito tempo.


Maria Bonita, de Adriana Negreiros

Mulher mais importante do cangaço brasileiro, Maria Bonita recebeu uma biografia mais completa e sob perspectiva feminina. Nos anos em que viveu com Lampião, despertou pouco interesse em pesquisadores ou jornalistas. Foi essa lacuna de informações sobre sua vida que contribuiu para que se criasse a fantasia de uma guerreira, hábil amazona do sertão. Apesar de a mitificação da imagem de Maria Bonita ter escondido situações de violência, ela não diminui o caráter transgressor da Rainha do Sertão.


Minha história, de Michelle Obama

Com uma vida repleta de realizações significativas, Michelle Obama consolidou-se como uma das mulheres mais icônicas e cativantes de nosso tempo. Como primeira-dama dos Estados Unidos, ajudou a criar a mais acolhedora e inclusiva Casa Branca da história. Ao mesmo tempo, posicionou-se como uma poderosa porta-voz das mulheres e meninas no país e ao redor do mundo.


Farmácia literária, de Ella Berthoud e Susan Elderkin

Para criar esta obra, as autoras viajaram por dois mil anos de literatura, selecionando livros que promovem felicidade, inspiração e sanidade, escritos por mentes brilhantes que nos mostram o que é ser humano e nos permitem identificação ou até mesmo catarse. Estruturado como uma obra de referência, em Farmácia literária, os leitores podem simplesmente procurar por sua “doença”, seja ela agorafobia, tédio ou crise da meia-idade, e encontrarão um romance como antídoto. A biblioterapia não discrimina entre as dores do corpo e as da mente (ou do coração).


Amar e ser livre, de Sri Prem Baba

O livro Amar e ser livre, de Sri Prem Baba, discute a qualidade e o desenvolvimento das relações amorosas. Na obra, Sri Prem Baba mostra que um relacionamento feliz vai além de qualquer realização pessoal. A construção de relacionamentos amorosos, saudáveis e construtivos é determinante para a construção de um mundo melhor, com menos maldade. Para o autor, iluminando a nós mesmos, iluminaremos o mundo.


O que você achou da lista? Comente e participe!


Gabriela Mattos

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.
Gabriela Mattos

Últimos posts por Gabriela Mattos (exibir todos)

Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares