Leitores sugerem livros que merecem releituras

(2.7 Estrelas - 12 Votos)

Pedimos ajuda aos seguidores para escolher obras inesquecíveis, que fazem parte de qualquer fase da vida. Confira a lista completa!

Alguns livros deixam marcas em nossas vidas e devem ser relidos diversas vezes. A cada releitura, somos atingidos por uma emoção diferente. Mas é quase impossível escolher apenas uma obra marcante, né? Por isso, pedimos ajuda aos nossos leitores nas redes sociais para selecionar livros que merecem ser lidos em qualquer fase da vida. Lista inclui títulos clássicos, como O cortiço, de Aluísio Azevedo, assim como os contemporâneos, como Dois irmãos, de Milton Hatoum. Ficou curioso? Veja a seleção completa!site


Cem anos de solidão, de Gabriel García Márquez

Um clássico é um clássico, né? E a lista não poderia deixar de fora Cem anos de solidão, a obra mais importante de Gabriel García Márquez. No livro, o autor narra a história da família Buendía, uma estirpe de solitários que habitam a mítica aldeia de Macondo. A narrativa se desenvolve em torno dos integrantes dessa família, com a particularidade de que todas as gerações foram acompanhadas por Úrsula. Ela é uma personagem centenária e matriarca das mais conhecidas da história da literatura latino-americana.

Cem anos de solidão, Gabriel García Márquez


O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry

Neste clássico, que encanta desde crianças a adultos, os leitores podem encontrar uma magia que se é vista poucas vezes na vida. É com enorme sutileza e sabedoria que um príncipe pequenino conta a sua história, de sua flor e de seu pequeno planeta. Por meio de imagens simbólicas, as passagens de ordem temporal, na vida do autor estão ali presentes: casamento e separação, profissões, sonhos, decepções.


O cortiço, de Aluísio Azevedo

O cortiço é considerado a obra-prima do romancista brasileiro Aluísio Azevedo. Publicado em 1890, o livro denuncia a exploração e as péssimas condições de vida dos moradores dos cortiços do Rio de Janeiro no fim do século XIX. A obra retrata a ascensão social do comerciante português João Romão perto do sobrado do comendador Miranda. A rivalidade entre eles aumenta à medida que cresce o número de casas alugadas pelos empregados da pedreira.

 

O cortiço, Aluísio Azevedo


Dois irmãos, de Milton Hatoum

No livro Dois irmãos, Milton Hatoum traz um drama familiar de notável densidade, ambientado em Manaus. A obra conta a história de dois irmãos gêmeos. Yaqub e Omar são filhos de imigrantes libaneses que chegaram ao Brasil no início do século. Na mesma casa moram Domingas, a empregada da família, e seu filho, um menino cuja infância é moldada justamente pela condição de ser filho da empregada. É este menino que, 39 anos depois, vai contar o que testemunhou calado: histórias de personagens que se entregaram ao incesto, à vingança e à paixão.

Milton Hatoum, Dois irmãos


Os meninos da rua Paulo, de Ferenc Molnár

O clássico Os meninos da rua Paulo conquistou mais de um milhão de leitores pela sua qualidade literária e caráter universal. A obra retrata a história de garotos que defendem o “sagrado grund”, um pedaço de terra que serve de palco para as brincadeiras. Os meninos da Sociedade do Betume tinham duas importantes tarefas: manter o símbolo da sociedade sempre molhado e defender o grund. Até que os camisas-vermelhas, desterrados e impedidos de jogar, declaram guerra à sociedade e decidem tomar-lhe o grund. 
Os meninos da rua Paulo, de Ferenc Molnár


A revolução dos bichos, de George Orwell

Escrito na 2ª Guerra Mundial, A revolução dos bichos causou desconforto ao satirizar a ditadura stalinista em uma época em que os soviéticos eram aliados ao Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. De fato, são claras as referências, como o despótico Napoleão que seria Stálin e os eventos políticos da União Soviética. Mais de 60 anos depois da publicação, o livro mantém o brilho de uma alegoria perene sobre as fraquezas humanas. 

A Revolução dos Bichos, de George Orwell


O caçador de pipas, de Khaled Hosseini

O caçador de pipas é o romance de estreia do romancista afegão Khaled Hosseini. Publicada em mais de 70 países e com mais de dois milhões de exemplares vendidos no Brasil, a obra conta a história de amizade entre Amir e Hassan. Os dois meninos vivem no Afeganistão na década de 1970. Em um campeonato de pipas, Amir perde a chance de defender Hassan, num episódio que marca a vida dos dois amigos para sempre. Vinte anos mais tarde, quando Amir está morando nos Estados Unidos, ele retorna a seu país de origem e é obrigado a acertar as contas com o passado.

O caçador de pipas, de Khaled Hosseini


O morro dos ventos uivantes, de Emily Bronte

Esse é mais um clássico dos clássicos. Publicado em 1847, O morro dos ventos uivantes é uma grande história de amor amaldiçoado e de vingança. É visto como a mais intensa história de amor já escrita na língua inglesa. A obra narra a história do jovem Heathcliff, adotado pela família Earnshaw, que se apaixona pela irmã adotativa Catherine. No entanto, o amor é impossível por causa das diferentes realidades sociais. A mulher se casa com um homem rico e o jovem vai embora. Quando ele retorna, Catherine se vê dividida entre o marido e o “novo” Heathcliff.

 

O morro dos ventos uivantes, de Emily Bronte


Extraordinário, de R. J. Palácio

Um dos sucessos no último ano, Extraordinário conquistou o público infantojuvenil. A obra conta a história do menino August Pullman, conhecido como Auggie. A criança nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Os pais decidem colocá-lo pela primeira vez na escola, mas agora ele precisa lidar com os olhares dos colegas de classe. Auggie tem uma missão nada fácil: convencer os alunos de que, apenas da aparência incomum, ele é um menino igual aos outros.

Livro Extraordinário, de R.J. Palacio


A cor púrpura, de Alice Walker

Esse é um dos livros mais emocionantes da lista. O romance A cor púrpura tornou-se conhecido após a adaptação para o cinema por Steven Spielberg, em um filme estrelado por Whoopi Goldberg (Celie) e Oprah Winfrey (Sofia). A personagem principal, Celie, vive entre cuidar da família e planejar uma vida diferente da sua para a irmã, Nettie. Por meio das cartas que escreve para Deus e para a irmã, Nettie narra os dramas, a solidão e a violência que sofre do marido. 

A cor púrpura, de Alice Walker


A paixão segundo G.H, de Clarice Lispector

O romance A paixão segundo G.H narra o pensar e o sentir da protagonista-narradora G.H. Ela demite a empregada doméstica e decide fazer uma limpeza geral no quarto de serviço. Ela supõe que o local está imundo e cheio de objetos inúteis. Depois de limpar o quarto, G.H encontra uma barata na porta do armário e esmaga o inseto para provar seu interior branco. A protagonista vê sua condição de dona de casa e mãe como uma selvagem.

A paixão segundo G.H, de Clarice Lispector


Sentiu falta de algum livro na lista? Comente e participe!

[wysija_form id=”5″]
Gabriela Mattos

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.

Um comentário em “Leitores sugerem livros que merecem releituras

  • 05.07.2018 a 7:04 pm
    Permalink

    Me encontro logo em “O Cortiço” por causa de uma fase escolar bem vivida, mas senti falta de “As Vantagens de Ser Invisível”. Esse livro trouxe um marco para a minha adolescência e tenho certeza de que não sou o único. Acredito que ele deveria estar na lista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares