Quem inventou o avião? 6 livros que contam a história da aviação

(2 Estrelas - 2 Votos)

No Dia Nacional da Aviação, conheça os protagonistas que modificaram para sempre a história da sociedade.

O desejo de voar percorre a mente humana desde o tempo dos faraós egípcios e dos filósofos gregos. Apesar da velha controvérsia sobre quem assume a paternidade da aviação mundial, a verdade é que foi uma ação conjunta. Aviadores, engenheiros e pessoas comuns apaixonadas pelo ofício de voar se ajudaram – mesmo sem querer – durante os primeiros anos da criação.

Entre os protagonistas desta invenção, que foi um marco na trajetória da civilização, estão o inventor Leonardo DaVinci, Orville Wright e Wilbur Wright – os irmãos Wright – e o brasileiro Santos Dumont. Filho de um rico empresário do café no interior paulista, Dumont foi mandado pelo pai a Paris, com a intenção de se dedicar às pesquisas sobre este motor capaz de manter uma máquina em pleno ar. Segundo o seu biógrafo, Fernando Jorge, Dumont foi “um poeta da engenharia mecânica, com os olhos sempre voltados para o futuro”. No entanto, o primogênito no estudo de projetar uma máquina no ar carregando um ser humano foi Leonardo DaVinci. O inventor desenhou diversos modelos de planadores e também dos chamados ornitópteros – máquinas que utilizavam o mesmo mecanismo dos pássaros para voar – ainda em meados do século XV e XVI.

O voo de 14 Bis, Paris, em 14 de abril de 1907.

Paixão pelas asas

No início do século XX, os americanos irmãos Wright já estavam trabalhando na construção do seu primeiro avião. Mas foi durante a década de 1890 que Orville e Wilbur se apaixonaram pela possibilidade do homem ser transportado por um veículo em pleno ar. Na época, os irmãos administravam uma fábrica de bicicletas em Ohio, Estados Unidos, mas passaram a dedicar grande parte do seu tempo aos estudos sobre aviação. Na virada do século já estavam realizando voos bem sucedidos com planadores. Com medo de terem suas ideias “roubadas” por outros aviadores, os irmãos Wright realizavam apenas voos secretos e sem testemunhas. Ironicamente, o brasileiro Santos Dumont deixava todas suas invenções no domínio público – literalmente, realizando diversos testes em meio à multidões, mesmo que o voo fracassasse.

Apesar do pioneirismo dos Estados Unidos na construção dos primeiros aeromodelos do mundo, foi o brasileiro Alberto Santos Dumont que realizou o primeiro voo bem sucedido na história da aviação, com o famoso 14 Bis, em 14 de abril de 1907, em Paris. Segundo as manchetes da época, o modelo de Dumont era superior ao dos irmãos Wright, já que não precisava de trilhos, catapultas ou ventos contrários para adquirir altitude. A enorme cobertura da imprensa não se pautava apenas no pioneirismo do aviador mineiro: Santos Dumont ficou conhecido entre os círculos parisienses graças a sua personalidade bastante extravagante para os costumes da época.

A era de ouro da aviação

O empresário, produtor e aviador americano Howard Hughes dedicou boa parte do seu tempo – e dinheiro, para a evolução dos modelos de aviões em pleno auge da Segunda Guerra Mundial. No período, visto como o auge da história da aviação, milhares de modelos foram construídos para a guerra, em especial os primeiros aviões de caça. Considerado por historiadores como um dos maiores contribuidores para a aviação moderna, Hughes, assim como Dumont, era conhecido por sua personalidade perfeccionista e excêntrica. Movido por uma paixão sem precedentes pelos ares, o empresário não se contentou em apenas pilotar – mas criou a sua própria engenharia e linha de produção. Hughes fundou, em 1935, sua própria empresa focada no ramo, a Hughes Aircraft, e o primeiro modelo fabricado foi o H-1 (o nome continha a sua inicial e também era apelidado de Racer).

A primeira decolagem do aeromodelo foi em 13 de setembro do mesmo ano, na qual Howard quebrou o recorde mundial de velocidade ao voar a 566 Km/h pelo céu da Califórnia. Com o sucesso, Hughes realizou voos no quais atravessou os Estados Unidos de costa a costa em 7 horas e, no ano seguinte, estabeleceu um novo recorde histórico de dar à volta ao mundo em apenas 3 dias, 19 horas e 17 minutos. Confira a nossa seleção com 6 livros que abordam o tema!


Asas da loucura – a extraordinária vida de Santos-Dumont, de Paul Hoffman

O jornalista americano Paul Hoffman narra a extraordinária história da vida do aviador brasileiro Alberto Santos-Dumont e dos primórdios da aviação. Fruto de minuciosa e abrangente pesquisa, Asas da Loucura explora com riqueza de detalhes e sem mitificação, os aspectos pessoais da vida do aviador e sua personalidade controversa. 

Asas da loucura


Santos Dumont – o retrato de uma obsessão, de Peter Wykeham


Conexão Wright – Santos Dumont, de Salvador Nogueira

A paternidade da aviação foi alvo de muita especulação durante os anos. Para os brasileiros, o pai da aviação foi Santos-Dumont. Para os norte-americanos, foram os irmãos Wright. Outras tantas nações têm seus heróis nacionais para a grande conquista dos ares. A obra apresenta uma visão histórica do desenvolvimento do avião como fruto do esforço conjunto de vários inventores, desfazendo a polêmica e distribuindo a conquista para os diversos cientistas, pesquisadores e loucos amantes dos ares que de alguma forma contribuíram para o feito.

conexão whight - santos dumont


O que eu vi , o que nós veremos, de Santos Dumont

Dumont se suicidaria, aos 59 anos, enforcado em um hotel no Guarujá. Não é efeméride, mas sua “autobiografia” – que é na verdade, um relato de seus feitos narrados pelo próprio Dumont – ganha nesta edição imagens escolhidas pelo sobrinho-bisneto do aviador, Marcos Villares Filho.

O que eu vi, o que nós veremos


As Lutas, a Glória e o Martírio de Santos Dumont, de Fernando Jorge

“Este livro é um vôo seguro e encantador”, afirma o editor e escritor Luiz Fernando Emediato. “O livro é fascinante”, atestou há mais de quarenta anos o brigadeiro Nelson Freire Lavenère-Wanderley, então ministro da Aeronáutica. Homem simples que criava patos, gostava de flores e ao mesmo tempo inventivo, incansável, o pioneiro Santos Dumont foi admirado, mas não deixou de enfrentar a inveja de contemporâneos. 

As lutas, a glória e o martírio de Santos Dumont


Asas – uma historia da aviação: das pipas a era espacial, de Tom D. Crouch

Na mais detalhada e completa trajetória do vôo, Tom D. Crouch mergulha na história das máquinas voadoras, destacando seus personagens principais e apontando as implicações econômicas, culturais e morais ocasionadas pela sua aparição na sociedade.


O que você sabe sobre a história da aviação? Deixe seu comentário e participe da conversa!


Quer receber dicas semanais de leitura?

Assine e receba dicas fresquinhas em seu e-mail toda semana.

Thayane Maria

Thayane Maria

Redatora em Estante Virtual
Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.
Thayane Maria
Comentários

Thayane Maria

Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares