10 obras da literatura de cordel que vão encantar você

(2.4 Estrelas - 1160 Votos)

Através da literatura de cordel, a cultura de uma região pode ser expressada.

Virgulino Ferreira da Silva, o famoso Lampião, nasceu no dia 7 de julho de 1897 no sertão pernambucano e teve como pano de fundo de sua morte o sertão sergipano. Ele e sua esposa, Maria Bonita, foram atingidos por tiros da polícia no dia 28 de julho de 1938. Lampião foi uma figura importante na história, pois foi o precursor do cangaço – uma manifestação caracterizada pelo banditismo, formada por causa da insatisfação com a realidade do sertão nordestino, na qual predominava a fome, a pobreza e a injustiça social.

A literatura de cordel, que é uma linguagem literária caracterizada por narrar uma história em forma de poesia e de rimas, tem este nome por conta da forma que os livros (ou folhetos) eram comercializados antigamente – pendurados em cordas ou barbantes. O cordel tornou-se uma vertente popular muito forte no nordeste do Brasil, onde as histórias e lendas do sertão foram imortalizadas, junto com os costumes e a cultura da região.

Selecionamos as 10 melhores obras de literatura de cordel que irão encantar você

A chegada de Lampião no céu, de Rodolfo Coelho Cavalcante

Lampião foi no inferno e depois no céu chegou. São Pedro estava na porta e Lampião então falou: – Meu velho não tenha medo, me diga quem é São Pedro. E logo o rifle puxou!”Esta é, provavelmente, a narrativa de cordel mais popular. Em A chegada de Lampião no céu, o autor Rodolfo Coelho Cavalcante ilustra o imaginário social sobre como teria sido a redenção da alma de Lampião, primeiro no inferno e depois no paraíso.A chegada de Lampião no céu, de Rodolfo Coelho Cavalcante


Cordel, de Patativa do Assaré

Esta obra, nada mais é, do que uma carta de amor em formato de cordel do autor Patativa do Assaré ao sertão nordestino e seus costumes. No livro, o autor expressa seus sentimentos e seu orgulho pela região e sua cultura.Cordel, de Patativa do Assaré


Cordéis que educam e transformam, de Costa Senna

Neste cordel, Costa Senna coloca o dedo nas feridas da humanidade e aborda com simplicidade e desenvoltura temas do nosso cotidiano, como ética, cidadania e educação. Participação na política, alfabetização e uso consciente dos recursos naturais são motes pinçados pelo autor para, de forma lúcida e envolvente, levarem à reflexões diante de escolhas decisivas na vida. 
Cordéis que educam e transformam


Histórias e lendas do Brasil – contos nordestinos, de Tia Regina

Desde o folclore até a literatura, este livro seleciona e conta as histórias por trás das maiores lendas, contos e costumes da região Nordeste do Brasil.Histórias e lendas do Brasil - contos nordestinos, de Tia Regina


Antologia da literatura de cordel, de Sebastião Nunes Batista

Nesta obra, os leitores poderão conhecer melhor sobre as origens da literatura de cordel e os seus principais representantes – além dos temas regionais e influências que são mais adaptadas para esta linguagem literária.Antologia da literatura de cordel, de Sebastião Nunes Batista


A pedra do meio-dia ou Artur e Isadora, de Braulio Tavares

Neste livro é narrada a história de Artur, um andarilho valente que em sua caminhada salva a bela Isadora das garras de uma onça. Isadora precisa encontrar a Pedra do Meio-Dia para salvar seu reino enfeitiçado por um gigante. A narrativa é toda em forma de cordel e ao final da leitura, o autor Bráulio Tavares explica as origens e características do gênero.A pedra do meio-dia ou Artur e Isadora, de Braulio Tavares


O príncipe e a fada, de Manoel Pereira Sobrinho

Esta é uma história que ressalta os tempos de mistério, amor, coragem e heroísmo e é contada com bastante sutileza através dos versos poéticos da literatura de cordel. É uma leitura para toda a família.O príncipe e a fada, de Manoel Pereira Sobrinho


O flautista misterioso e os ratos de hamelin, de Braulio Tavares

Esta obra é a versão do paraibano Braulio Tavares para a famosa lenda medieval alemã, também consagrada pelos irmãos Grimm e pelo poeta inglês Robert Browning. Agora narrada em forma de cordel, ela encanta pela leveza que o ritmo dos versos repletos de métricas e as rimas dão a essa história impressionante, que mostra como a corrupção moral de um grupo político é capaz de provocar uma tragédia coletiva. Dessa maneira, os leitores poderão conhecer um pouco mais sobre a tradição oral alemã e sobre este gênero poético tão profundamente enraizado na cultura nordestina e brasileira.O Flautista Misterioso e os Ratos de Hamelin, de Braulio Tavares


Canudos na literatura de cordel, de José Calasans

A Guerra dos Canudos, liderada por Antônio Conselheiro no território baiano, é contada com riqueza de detalhes poéticos através da narrativa de cordel, pelo autor José Calansans.Canudos na Literatura de Cordel, de José Calasans


Lampião, o capitão do cangaço, de Gonçalo Ferreira da Silva

Nesta obra, a trajetória de Lampião e sua trupe no sertão nordestino é narrada em forma de cordel, através de poemas metrificados e prosas repletas de rimas.Lampião, o Capitão do Cangaço, de Gonçalo Ferreira da Silva


Qual obra de literatura de cordel você já leu? E qual mais gostou? Deixe sua opinião!

 

Thayane Maria

Thayane Maria

Redatora em Estante Virtual
Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.
Thayane Maria
[mailpoet_form id=”4″]
Comentários

Thayane Maria

Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.

9 comentários em “10 obras da literatura de cordel que vão encantar você

  • 09.03.2019 a 12:04 am
    Permalink

    Gostei muito e bom saber que Pernambuco faz parte deses cordeis

  • 23.08.2018 a 11:23 am
    Permalink

    A melhor e mais didática literatura de cordel feita nos últimos anos foi “O gol contra do crack” de autoria do cordelista maranhense Paulinho Nó Cego. Pense num cordel altamente preventivo e que deveria ser visto nas Escolas da rede municipal e federal. Recomendo.

  • 29.07.2018 a 11:11 am
    Permalink

    Tenho 7 livros de poesia de cordel, gostaria de ilustrar cada tema, é muito caro e não tenho patrocinador

  • 07.06.2018 a 10:33 pm
    Permalink

    Eu amo cordel

  • 27.04.2018 a 12:11 pm
    Permalink

    Obrigada, Rogério. Adoramos suas sugestões e na próxima lista não vão faltar! Essa cordelteca está incrível!

  • 26.04.2018 a 6:15 pm
    Permalink

    Oi! Gosto muito da literatura de cordel e hoje topei com essa postagem no facebook. Opinião todo mundo tem, e que bom que podemos somar na diversidade. Não sei se você conhece, mas acredito que em qualquer lista de cordeis não poderia faltar “Os cabras de Lampião”, de Manoel D’Almeida Filho. O “Pavão Misterioso” parece ser o mais conhecido no Brasil, mas em reconhecimento internacional nenhum supera o que citei, sendo conhecido como a epopeia do sertão. Tem muitas esrtrofes e basicamente é uma biografia de Lampião, com extraordinários detalhamentos, Esse cordel precisa ser redescoberto no nosso país. Esse é o link no SKOOB para quem quiser conhecer, pois mostra onde está on line na cordelteca

  • 28.02.2018 a 11:36 am
    Permalink

    meu pai falava muito de um poeta com livros de literatura de cordel que se chamava Joaquim Teodoro dos Santos. Onde encontrar a biografia

  • 03.02.2018 a 6:52 pm
    Permalink

    …e O cachorro dos mortos.

  • 29.07.2017 a 3:25 pm
    Permalink

    “O Pavão Misterioso” é um clássico da Literatura de Cordel. Deveria estar na lista. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares