7 livros para entender como a mídia funciona

(2.5 Estrelas - 8 Votos)

No Dia da Mídia, 7 obras fundamentais para compreender como é o seu funcionamento e a razão de ser considerada o quarto poder.

De acordo com o dicionário, a mídia é o suporte de difusão da informação, a qual atua como um intermediário de expressão, capaz de transmitir mensagens através dos meios de comunicação de massa, como rádio, cinema, televisão, imprensa e jornais. Atualmente, os meios de comunicação também incluem os satélites e eletrônicos. No entanto, a sua definição é algo subjetivo e paradoxal, mas é unânime a afirmativa do grande poder que os meios de comunicação de massa exercem sobre a sociedade. Sua dimensão é capaz de influenciar desde governos ditatoriais até os menores grupos sociais. Desta forma, o conceito da mídia é uma pauta atemporal, discutida em diversos segmentos de estudo, como a antropologia, filosofia, ciências sociais, direito, comunicação e as artes.

Para que você compreenda melhor a origem da mídia, seus signos, funções sociais e consequências, nós selecionamos sete obras fundamentais – não só para estudantes de comunicação, mas também para todo cidadão que gostaria de entender a origem e a finalidade do turbilhão de informações que são difundidas todos os dias. Confira a lista!


Esta é considerada a obra mais importante produzida no contexto que precedeu a revolução estudantil Maio de 1968, na França. A sociedade do espetáculo é um livro precursor de toda análise crítica da moderna sociedade de consumo. Para especialistas, é um dos dez livros mais importantes do século. Nunca a tirania das imagens e a submissão alienante ao império da mídia, denunciadas por Debord, foram tão fortes como na era contemporânea. Nunca os profissionais do espetáculo tiveram tanto poder: invadiram todas as fronteiras e conquistaram todos os domínios — da arte à economia, da vida cotidiana à política.  O livro é, sem dúvida, a mais aguda crítica à sociedade pós moderna, dominada pelo poder incalculável dos meios de comunicação.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Neste livro revolucionário e desmistificador, o autor Marshall Mcluhan aborda as tecnologias do passado e do presente e mostra como os meios de comunicação de massa afetam profundamente a vida física e mental do homem, levando-o do mundo linear e mecânico da Primeira Revolução Industrial para o novo mundo auto didata e segmentado da era contemporânea.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

O autor Henry Jenkins investiga as novas mídias e expõe as importantes transformações culturais que ocorrem à medida que esses meios convergem. A cultura da convergência é um fenômeno que está revolucionando o modo de se encarar a produção de conteúdo em todo o mundo, levando grandes estúdios de TV e cinema a repensarem não apenas seu modo de produção, mas todos os seus modelos de negócio.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Gutenberg foi o “pai” da tipografia, ele criou a primeira máquina tipográfica do mundo. Esta tecnologia é um marco que distingue a era medieval da era moderna. A escrita finalmente deixa de ser manual e torna-se mecanizada, ilustrando o novo pensamento inaugurado pelo homem moderno, com o predomínio do desenvolvimento da ciência e do individualismo. Este novo universo criado por Gutenberg deu origem ao primeiro bem de comércio uniformemente reproduzível, ou seja, a primeira linha de produção em série da comunicação. Um fato que deu início a era da imprensa.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

 


O autor, Denis de Moraes, reúne nesta obra sete textos que fazem uma reflexão crítica sobre o poder mundial da mídia, a cultura eletrônica, as consequências da globalização para a comunicação, o jornalismo contra-hegemônico dentro da internet, as políticas públicas de direito à comunicação e a democratização da informação. Apesar do enfoque geral, a centralização das informações do livro tem base na experiência midiática vivida na América Latina.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Dono de um império de quase cem jornais, revistas, estações de rádio e televisão? Assis Chateaubriand, ou apenas Chatô, sempre atuou na política,nos negócios e nas artes como se fosse um cidadão acima do bem e do mal. Esta biografia de Fernando Morais confunde-se com a história da mídia no Brasil, além de refletir sobre a forte influência dos grandes produtores de comunicação e entretenimento de todo o mundo, principalmente na primeira metade do século XX.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Paulo Henrique Amorim, um dos mais influentes jornalistas brasileiros contemporâneos, reúne nesta obra detalhes surpreendentes dos bastidores do jornalismo, mostrando tudo aquilo que as veículos de comunicação não noticiam: a relação ambígua entre o jornalismo e o poder.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Gostaria de sugerir outro título que aborde este tema? Deixe sua opinião!

[wysija_form id=”5″]
Comentários

Thayane Maria

Thayane Maria

Redatora em Estante Virtual
Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no WordPress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.
Thayane Maria

Thayane Maria

Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares