Arthur Conan Doyle, o pai de Sherlock Holmes

(2.7 Estrelas - 3 Votos)

Uma seleção de obras de Conan Doyle, o criador do detetive mais popular do mundo e de seu inseparável parceiro, o Dr. Watson.

Arthur Conan Doyle, o autor do detetive mais famoso do mundo – Sherlock Holmes – nasceu em Edimburgo, Escócia, no dia 22 de maio de 1859. De uma família católica, sua educação foi baseada nos valores cristãos e chegou até mesmo a frequentar um colégio jesuíta. No entanto, com a influência do autor Thomas Babington Macauley e após ouvir uma pregação na qual um padre afirmou que os não-católicos iriam para o inferno, Conan tornou-se agnóstico. Neste sentido, literariamente foi inspirado por autores como Walter Scott e Edgar Allan Poe.

Nos anos seguintes, Conan Doyle frequentou a faculdade de medicina, a qual mais tarde iria ajudá-lo a criar um dos personagens mais populares da ficção. Foi baseado em seu professor Joseph Bell que o autor começou a compor Sherlock Holmes:”É mais do que certo, que é a você a quem eu devo Sherlock Holmes. Com base no centro de dedução, na interferência e na observação que ouvi você inculcar, tentei construir um homem”, disse o autor.

LEIA TAMBÉM: Sete fatos bizarros sobre Edgar Allan Poe

Seu trabalho abrange livros de suspense, ficção científica, novelas históricas, peças de teatro, contos e obras de não ficção. Ele dedicou-se também ao espiritismo e inclusive escreveu sobre o tema após um momento delicado de sua vida. O escritor exerceu sua profissão como médico por um tempo, antes de dedicar-se totalmente aos contos de suspense e mistério. No entanto, Conan não queria ser conhecido apenas pela criação do clássico detetive e de seu parceiro Watson: “Se daqui a cem anos eu for conhecido apenas como o homem que inventou Sherlock Holmes, então terei considerado minha vida um fracasso”, ele dizia. Para que isto não aconteça, a Estante Virtual selecionou 8 obras essenciais do autor!


História do espiritismo, de Arthur Conan Doyle

Após um período vulnerável em sua vida, Arthur Conan Doyle passou a dedicar seu tempo e sua escrita ao universo do espiritismo. Nesta obra, o autor faz um estudo meticuloso sobre a doutrina, desde fatos extraordinários aos seus ensinamentos.

 

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Contos de piratas, de Arthur Conan Doyle

Nesta coletânea lançada originalmente em 1922, Conan Doyle deixa para trás o cenário nublado londrino e embarca em navios cheios de piratas. Do ponto de vista do autor, os piratas deixam de ser arquétipos de heróis românticos e tornam-se homens criminosos e atormentados pelas guerras. Em uma narrativa que beira o jornalismo, o escritor baseia-se em piratas reais do ocidente.

Confira aqui na Estante Virtual

O mundo perdido, de Arthur Conan Doyle

Esta aventura lançada em 1912 conta a história de uma equipe de aventureiros, que desafiam a comunidade científica britânica ao afirmar que algumas espécies de animais consideradas extintas ainda vivem na Amazônia. Para confirmar a teoria, eles partem para explorar este “mundo perdido”, que reserva muitas surpresas aos cientistas. É nesta sociedade do início do século 20 – a qual ainda conservava regiões inexploradas pelo mundo – que Conan Doyle cria este universo fantasioso e pré histórico.

 

Clique aqui e confira na Estante Virtual

O cão dos Baskervilles, de Arthur Conan Doyle


Neste romance policial, lançado em 1902, Sherlock Holmes e Dr. Watson se envolvem na investigação da morte de Charles Baskerville, um milionário inglês cujo a sua família sofre por gerações com um cão assombrado, conhecido por assassinar o clã Baskerville. Depois da sua morte, criaram uma estátua de Conan Doyle em Crowborough, cidade que ele viveu por 23 anos.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

O vale do terror, de Arthur Conan Doyle

Esta obra é dividida em duas partes, A Tragédia de Birlstone e Os Vingadores e novamente narrada pelo Dr. John Watson. Conan Doyle cria uma atmosfera sangrenta, subjetiva e obscura ao redor dos personagens e dos fatos.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Dr. Negro e outras histórias de terror, de Arthur Conan Doyle

Nesta coletânea de seis contos, o mistério e o ilusionismo são os grandes protagonistas das narrativas. Repleto de pistas falsas e enigmas, Conan Doyle não revela os segredos por trás dos acontecimentos, mantendo o leitor intrigado até o desfecho final.

Clique aqui e confira na Estante Virtual

O signo dos quatro, de Arthur Conan Doyle

Neste livro, Sherlock Holmes e o Dr. Watson se envolvem em novas aventuras regadas a traições, assassinatos e vinganças. A obra apresenta o detetive mais confiante do que nunca, e sua astúcia é comprovada mais uma vez em sua análise minuciosa dos casos investigados.

 

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Um estudo em vermelho, de Arthur Conan Doyle

Neste romance policial, publicado originalmente pela revista Beeton’s Christmas Annual em novembro de 1887, trata-se do primeiro livro que acompanha a história do detetive Sherlock Holmes e de seu parceiro Watson, que narra boa parte dos acontecimentos e também participa das aventuras. A grande capacidade de dedução de Holmes é também apresentada ao público pela primeira vez, e é a maior responsável pela solução do caso investigado.

 

Clique aqui e confira na Estante Virtual

Já leu outros títulos do autor? Conta pra gente!

Comentários

Thayane Maria

Thayane Maria

Redatora em Estante Virtual
Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no WordPress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.
Thayane Maria

Thayane Maria

Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.

Um comentário em “Arthur Conan Doyle, o pai de Sherlock Holmes

  • 14.10.2017 a 4:23 pm
    Permalink

    Li um livro dele publicado no Brasil com o nome de “Soco na cara”. Sobre dândis, o mundo do boxe na primeira metade do século XIX e pitadas de rivalidade bélica entre França e Inglaterra. Tudo isso junto com um mistério. Divertidinho.

    Ps.: “História do espiritismo” tem como título original em inglês, “História do espiritualismo” e o assunto do livro é realmente sobre isso. Kardecismo se resume a um único capítulo do livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares