Você conhece a poetisa Maya Angelou?

(2.5 Estrelas - 13 Votos)

No mesmo dia em que completamos 50 anos sem Martin Luther King, lembramos também o aniversário da ativista e escritora Maya Angelou.

O sucesso do tocante poema “Still I rise” ecoou pelo mundo afora em memória à Maya Angelou. Hoje, a escritora norte-americana foi homenageada pelo Doodle do Google na data em que completaria 90 anos. As palavras da ativista, que lutou ao lado de Martin Luther King e Malcom X, ganharam ainda mais força após a publicação da sua série de livros autobiográficos – com pouquíssimas obras traduzidas no Brasil. Como poetisa, mergulhou e desenvolveu perfeitamente o conceito que Conceição Evaristo chama de escrevivência.

Marguerite Johnson escolheu o pseudônimo Maya Angelou – “Maya” era seu apelido quando era criança e “Angelou” era o sobrenome de um dos seus maridos. Nascida no dia 4 de abril 1928, a poetisa nasceu em Missouri (EUA). Inspirada por suas memórias de dor e sofrimento, um dos livros mais consagrados da sua trajetória foi o “I Know Why the Caged Bird Sing”. Na obra, em que ela resgata lembranças de sua infância no sul do país, marcada pelo trauma de um estupro aos 8 anos pelo namorado de sua mãe. Após a repercussão do título literário, a escritora publicou outros títulos autobiográficos e todos centralizavam a temática da opressão das mulheres negras – transitando pelas discussões de gênero, raça, identidade e dilemas de mães solteiras.

Você conhece a poetisa Maya Angelou?

Diretos humanos, literatura, jornalismo e cinema

Potente e assertiva com as palavras, a carreira artística de Maya Angelou não se restringiu somente à literatura. Ela escreveu o roteiro do filme sueco-americano “Georgia, Georgia”, em 1972, e peças para o teatro. A escritora teve participações significativas em musicais, programações televisivas e produziu e dirigiu álbuns. Além disso, fez coberturas e artigos jornalísticos – entre eles, alguns abordavam os processos de independência do Egito e de Gana, assim como a relação cultural entre a África e a América do Norte. Vale lembrar que Angelou também já foi bailarina, cozinheira, condutora de bondes e prostituta.

A ativista nos deixou no dia 28 de maio de 2014. Segundo a Universidade de Wake Forest, ela foi encontrada morta em sua casa na Carolina do Norte. Veja alguns ensinamentos e duas obras deixadas pela grande Maya Angelou!


“Sucesso é gostar de si mesma, gostar do que faz, e gostar da maneira como você faz o que faz”


Mamãe & Eu & Mamãe

A obra autobiográfica narra o relacionamento conturbado que Maya Angelou teve com sua mãe, a empresária Vivian “Lady” Baxter. Após passar uma longa temporada com sua vó materna, a adolescente decide retornar para sua sua casa, aos 13 anos. O livro mostra o caminho da reconciliação, do amor e da cura entre a mãe a filha. A leitura nos leva a refletir sobre o universo representativo das peculiaridades das mulheres negras, além de temáticas como casamento, família, maternidade, questões raciais nos Estados Unidos, entre outras.

 Mamãe & Eu & Mamãe, de Maya Angelou


“Aprendi que as pessoas vão esquecer o que você disse, esquecer o que você fez, mas elas nunca vão esquecer o que você as fez sentir”


“Seguir um caminho totalmente novo é difícil, mas não mais difícil do que permanecer em uma situação que não está de satisfazendo como mulher”


Eu sei por que o pássaro canta na gaiola

Aqui, conhecemos de perto a trajetória da infância de Maya, uma menina negra e pobre no sul dos Estados Unidos, que como um ‘pássaro’ citado no título, luta com as amarras da dificuldade de aceitação e traumas decorrentes do racismo. Aqui, a autora narra os caminhos percorridos na infância – após ser abandonada pela mãe aos 3 anos -, o episódio de violência sexual e de múltiplas discriminações vivenciadas até os 17 anos em um contexto de forte segregação racial.

Eu sei por que o pássaro canta na gaiola, de Maya Angelou

LEIA TAMBÉM: 7 autoras negras que marcaram a história do feminismo


E, de repente, percebemos que o amor exige tudo de nós, e sempre exigirá. Ainda assim, é só o amor que nos liberta”



Quer receber dicas semanais de leitura?

Assine e receba dicas fresquinhas em seu e-mail toda semana.

 Você conhece os poemas de Maya Angelou?

Andréia Coutinho Louback

Andréia Coutinho Louback

Jornalista em Estante Virtual
Apaixonada por histórias e viciada em comprar livros. Sou uma mulher negra que atua rumo à superação do racismo na sociedade, em especial, na área da comunicação.
Andréia Coutinho Louback

 

Comentários

Andréia Coutinho Louback

Apaixonada por histórias e viciada em comprar livros. Sou uma mulher negra que atua rumo à superação do racismo na sociedade, em especial, na área da comunicação.

2 comentários em “Você conhece a poetisa Maya Angelou?

  • 06.04.2018 a 3:48 pm
    Permalink

    Oi, Vinicios. Que bom ler isso! Vamos continuar nos movimentando para que nenhuma luta seja apagada ou esquecida. Obrigada pela sua participação aqui!

  • 06.04.2018 a 11:39 am
    Permalink

    De uma forma eu quero me fazer presente nesta luta e tento todos os dias quando me ponho de kúnlé ao meu orixa mas só na fé nada anda. Temos que por nossa cara à tapa e ñ permitir que este sestima lixo nos calem. Eu agradeço a vcs mulheres por nos permitir ouvir as suas vozes. Vinicios Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares