Winston Churchill, um homem de várias faces

(0 Estrelas - 0 Votos)

 

A morte de Winston Churchill completa 53 anos hoje.

Nascido no dia 30 de novembro de 1874, no Reino Unido, Winston Churchill marcou de forma imensurável todas as áreas em que atuou – e não foram poucas. A sua marca permanece até hoje na literatura, política, na cultura popular, em movimentos pacifistas e até mesmo na pintura. Quando jovem, trabalhou por um período como jornalista e acabou tornando-se cadete de cavalaria – uma ofensa para o seu pai, que considerava uma vergonha o filho não ter alcançado uma posição mais elevada, como o da infantaria. No entanto, a sua posição na academia militar o ajudou a alçar grandes vôos na política.

Churchill começou a liderar manifestações, movimentos e campanhas políticas e, ao mesmo tempo que sua carreira política decolava, o ex ministro britânico encontrava uma forma de dedicar-se a literatura, criando relatórios de campanhas minuciosamente detalhados e narrados. Desta forma, em 1900, Winston Churchill lançou o seu primeiro livro, um romance chamado Savrola, e seis anos depois publicou a sua primeira grande obra – a biografia de seu pai, Lorde Randolph Churchill.

Entre a política e a literatura

Neste período, tornou-se um membro do Parlamento inglês, eleito aos vinte e seis anos pelo Partido Conservador. Um tempo depois, tornou-se parte do movimento Liberal britânico e passou por diversos cargos, como subsecretário das colônias, membro do pleno Gabinete como ministro do comércio e ministro do Material Bélico. Toda a sua trajetória o levou a se tornar o primeiro-ministro britânico, 8 meses depois do início da Segunda Guerra Mundial, em 1940. Na posse, Churchill deu um de seus discursos mais famosos, dizendo que ao Reino Unido, não teria mais nada a oferecer além de “trabalho, sangue, suor e lágrimas.”

Na literatura, publicou vários títulos, desde sua autobiografia até livros documentais, nos quais tinham como pano de fundo o seu tempo histórico e os acontecimentos que modificaram para sempre a sociedade. Em 1953 recebeu um prêmio Nobel, em homenagem a toda a sua obra. Como justificativa, membros da Academia explicaram que Churchill foi eleito “pelo seu domínio da descrição histórica e biográfica, bem como pela brilhante oratória na defesa exaltada dos valores humanos.”

Não existe opinião pública, existe opinião publicada.

Apesar do tempo que passava dedicando-se aos assuntos do Parlamento britânico e aos livros, Winston Churchill via a pintura como a sua verdadeira paixão, chegando a escrever alguns livros sobre o assunto. Uma vez ele disse que quando morresse, “passaria definitivamente os primeiros cem anos da eternidade pintando.” Aos 76 anos, retornou ao Partido Conservador e foi novamente eleito com o cargo de primeiro-ministro.

Churchill também inspirou inúmeras pessoas através de seus discursos, os quais se tornaram um ponto forte de sua vida pública. De forma geral, o político e escritor dizia almejar a paz, chamando a Segunda Guerra Mundial de “guerra desnecessária”, defendendo a ideia de que os países europeus deveriam ter impedido a Alemanha de recompor suas forças armadas antes que do começo da Guerra. Durante os tempos de Guerra Fria, utilizou pela primeira vez a expressão “cortina de ferro”, ao se referir a separação ideológica que começava a acontecer na Europa, dividindo o continente entre o lado comunista e ocidental.

Confira abaixo alguns títulos de Winston Churchill!


Minha mocidade, de Winston Churchill

Minha mocidade é um livro autobiográfico de Winston Churchill, publicado em 1930, na qual o ex primeiro ministro inglês conta a sua vida desde o seu nascimento em 1874 até aproximadamente 1904.

Minha mocidade


Grandes homens do meu tempo, de Winston S. Churchill

Um dos grandes líderes mundiais do século XX, Winston Churchill, conta em em Grandes homens do meu tempo,  a biografia de importantes figuras políticas do século XX, desde as que contribuíram com a paz para a humanidade até aquelas que só trouxeram guerra.

Grandes homens do meu tempo


Memórias da Segunda Guerra Mundial, de Winston S. Churchill

Churchill, protagonista da segunda guerra mundial, não apenas relata com minúcia o ataque a Pearl Harbor e as alianças decisivas com a URSS e com os EUA, mas também apresenta ao leitor uma narrativa assustadoramente lúcida sobre os possíveis desdobramentos da Segunda Guerra Mundial.

Memórias da Segunda Guerra Mundial


Sangue, suor e lágrimas Vol. II, de Winston S. Churchill

Este livro faz parte das seleções da Biblioteca dos Prêmios Nobel de Literatura, patrocinada pela Academia Sueca e pela fundação Nobel, na qual Winston Churchill ganhou o prêmio em 1953 pelo conjunto de sua obra.

sangue, suor e lágrimas


Como cheguei ao poder, de Winston S. Churchill

Com sua conhecida elegância, Churchill produziu esta obra que gravita entre a sua memória e a da história. Obra fundamental, tanto para compreender como Churchill chegou ao poder, quanto para entender como a sociedade chegou ao mundo de hoje.

Como cheguei ao poder


Você já leu algum livro de Winston Churchill? Se não, qual dos títulos da lista você gostaria de ler? Deixe seu comentário e participe da conversa!


Quer receber dicas semanais de leitura?

Assine e receba dicas fresquinhas em seu e-mail toda semana.

Thayane Maria

Thayane Maria

Redatora em Estante Virtual
Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.
Thayane Maria
Comentários

Thayane Maria

Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares