5 livros inspiradores para começar 2018

(2.4 Estrelas - 165 Votos)

Descubra quais livros floresceram nossos leitores, abrindo novos horizontes.

Todo livro pode ser um poderoso divisor de águas em nossas vidas. Há histórias que nos ensinam mais do que muitas salas de aula ou experiências empíricas. Foi com grandes autores que aprendemos lições de generosidade, carinho, respeito, superação e amizade.

Nesse espírito de renovação, perguntamos aos nossos leitores, no Instagram, quais livros transformaram suas vidas e as respostas foram bastante variadas e inspiradoras. Veja abaixo:


August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade… até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente.

Extraordinário, de R. J. Palacio


O duro cotidiano da favela ganha uma dimensão universal no diário de uma catadora de lixo. Com linguagem simples, ela conta o que viveu, sem artifícios ou fantasias.

Diário de uma favelada: Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus


  • Propósito: A coragem de ser quem somos, de Sri Prem Baba (via @mapanzette)

No livro, Sri Prem Baba expande o diálogo amoroso a que sempre se propôs, abordando temas que têm a ver com os anseios mais íntimos do ser humano.  Aqui o leitor vai vislumbrar o horizonte de um trajeto precioso que o levará ao interior de si mesmo. Quando chegar ao seu destino, encontrará o Propósito de sua existência. Essa viagem será vigorosa, transformadora e única, mas poderá ser realizada com serenidade.


Sucesso desde a sua publicação, em 1960, O sol é para todos se mantém como um dos romances mais adorados em todo o mundo. Acompanhando três anos da vida dos jovens Jem e Scout Fincher numa terra de profundo preconceito racial, a história é pontuada pelo caso de um homem negro injustamente acusado do estupro por uma garota branca.


Um livro necessário onde o autor Angie Thomas, em uma narrativa muito dinâmica, divertida, mas ainda assim, direta e firme, fala de racismo de uma forma nova para jovens leitores. Starr aprendeu com os pais, ainda muito nova, como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial. Não faça movimentos bruscos. Deixe sempre as mãos à mostra. Só fale quando te perguntarem algo. Quando ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça essas regras.

De repente o amigo de infância da garota está no chão, coberto de sangue. Morto. Em luto, indignada com a injustiça tão explícita que presenciou e vivendo em duas realidades tão distintas (durante o dia, estuda numa escola cara, com colegas brancos e muito ricos – no fim da aula, volta para seu bairro, periférico e negro, um gueto dominado pelas gangues e oprimido pela polícia), Starr precisa descobrir a sua voz. Precisa decidir o que fazer com o triste poder que recebeu ao ser a única testemunha de um crime que pode ter um desfecho tão injusto como seu início.


Em Trem noturno para Lisboa, Raimund Gregorius, professor de línguas clássicas em Berna, se levanta no meio da aula, abandona a sala e toma um trem para Lisboa. Em sua bagagem está um exemplar de reflexões filosóficas escrito pelo médico português Amadeu de Prado. Fascinado pelo livro, Gregorius decide investigar o autor. Em sua viagem, encontra pessoas que ficaram marcadas por seu relacionamento com esse homem excepcional, que o conheceram como médico, poeta ou combatente da ditadura.

Trem noturno para Lisboa, de Pascal Mercier


Qual outro livro mudou sua forma de pensar a vida?

Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Jornalista Multimídia em Estante Virtual
Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, mantém o blog de viagens Nat no Mundo (http://natnomundo.com/) e, hoje, escreve sobre literatura para o Estante Blog.
Natália Figueiredo

Últimos posts por Natália Figueiredo (exibir todos)

Comentários

Natália Figueiredo

Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, mantém o blog de viagens Nat no Mundo (http://natnomundo.com/) e, hoje, escreve sobre literatura para o Estante Blog.

6 comentários em “5 livros inspiradores para começar 2018

  • 13.01.2018 a 11:43 am
    Permalink

    Adore as sugestões, vou procurar ler..Deixo aqui a minha..Umberto Eco ” A Misteriosa Chama da Rainha Loana” Conta a história de um homem de meia idade, muito culto , q trabalha com livros antigos e raros em Milão. Sofre um acidente e perde a memória de tudo o q viveu. Só lembra do q leu! Leitura fascinante principalmente para os grandes leitores, vamos nos encontrando nas referencias de livros, revistas, personagens..Amo..já li mais de uma vez..

  • 10.01.2018 a 10:25 pm
    Permalink

    Eu também incluiria “A Guerra que Salvou Minha Vida”.

  • 09.01.2018 a 1:03 pm
    Permalink

    O labirinto dos espíritos, do ótimo Carlos Ruiz Zafón.

  • 08.01.2018 a 6:26 am
    Permalink

    Indico Sapiens de Harari e Crer ou não Crer de Pe. Fábio de Melo e Leandro Karnal.

  • 05.01.2018 a 8:41 pm
    Permalink

    Cisnes Selvagens, excelente livro baseado em fatos reais, de Jung Chang, conta a história de três gerações de mulheres chinesas, desde a avó da autora, enviada pelos pais para ser concubina do Imperador, a mãe, que viveu a revolução chinesa de Mao, até os dias atuais, quando a autora consegue uma bolsa de estudos para estudar em Londres e acaba casando com um inglês e se tornando uma escritora. Romance histórico.

  • 05.01.2018 a 3:07 pm
    Permalink

    “O ódio que você semeia” é ótimo, recomendo, me fez refletir bastante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares