10 livros mais vendidos em 2017

(2.4 Estrelas - 139 Votos)

Os livros mais vendidos na Estante Virtual ao longo do ano.

Que os leitores da Estante Virtual são amantes dos clássicos da literatura nacional, nós já sabemos. Mas você imagina quais títulos ganharam mais atenção neste ano? Em nossa lista anual de mais vendidos permanece na liderança o campeão A droga da obediência de Pedro Bandeira, O cortiço de Aluísio de Azevedo e ocupando duas posições no ranking Machado de Assis com Memórias póstumas de Brás CubasDom Casmurro.

A novidade deste ano foi a obra-prima de Carolina Maria de Jesus, Quarto de despejo: Diário de uma favelada, que permaneceu na lista de mais vendidos ao longo dos últimos meses. No livro, Carolina relata sua vida de catadora e mãe solteira de três filhos na favela do Canindé, em São Paulo. A narrativa crua e direta provoca o leitor e transmite com sensibilidade suas dificuldades e dores do dia a dia. Ainda hoje há muito preconceito com a autora, mesmo após seu livro ter sido traduzido para 14 idiomas em 40 países. Houve um racha na academia, por alguns autores não considerarem sua obra literatura. Mas fato é que sua força se confirma em números de venda em nosso site e já é leitura obrigatória em vestibulares como a Unicamp. Veja a lista completa:


Num clima de mistério e suspense, um grupo de cinco estudantes – Os Karas – enfrenta uma macabra trama internacional liderada pelo sinistro Doutor Q.I.. Ele pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga. Esta já está sendo experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo. Este é um trabalho para Os Karas – o avesso dos coroas, o contrário dos caretas.

a droga da obediencia


O Cortiço é um romance naturalista escrito por Aluísio Azevedo em 1890. Uma obra focada numa habitação coletiva, o cortiço São Romão, retratando o cotidiano de seus moradores, suas lutas diárias pela sobrevivência. O romance denuncia a exploração e as péssimas condições de vida dos moradores das estalagens cariocas do final do século XIX.

o cortiço


Memórias Póstumas de Brás Cubas é um romance desenvolvido em princípio como folhetim, de março a dezembro de 1880, na Revista Brasileira, para, no ano seguinte, ser publicado como livro, pela então Tipografia Nacional. Ao criar um narrador que resolve contar sua vida depois de morto, Machado de Assis muda radicalmente o panorama da literatura brasileira, além de expor de forma irônica os privilégios da elite da época.

memorias-postumas-de-bras-cubas


Há pouco considerado por uma comissão internacional de escritores como o melhor livro de todos os tempos, Dom Quixote nos chega agora traduzido e adaptado por Ferreira Gullar, que extraiu o melhor sumo do conteúdo poético e humanista dos cinco grossos volumes da edição original da obra de Miguel de Cervantes e, numa linguagem moderna e fluida, a tornou mais acessível aos leitores de nosso tempo.


Vidas secas, lançado originalmente em 1938, é o romance em que Graciliano alcança o máximo da expressão que vinha buscando em sua prosa. O que impulsiona os personagens é a seca, áspera e cruel, e paradoxalmente a ligação telúrica, afetiva, que expõe naqueles seres em retirada, à procura de meios de sobrevivência e um futuro.

Vidas Secas


Mais de sessenta anos depois da publicação de A revolução dos bichos, ela mantém o viço e o brilho de uma alegoria perene sobre as fraquezas humanas que levam à corrosão dos grandes projetos de revolução política. É irônico que o escritor, para fazer esse retrato cruel da humanidade, tenha recorrido aos animais como personagens. De certo modo, a inteligência política que humaniza seus bichos é a mesma que animaliza os homens.


O duro cotidiano da favela ganha uma dimensão universal no diário de uma catadora de lixo. Com linguagem simples, ela conta o que viveu, sem artifícios ou fantasias.


Machado de Assis, escrevendo Dom Casmurro, produziu um dos maiores livros da literatura universal. Mas criando Capitu, a espantosa menina de “olhos oblíquos e dissimulados”, de “olhos de ressaca”, Machado nos legou um incrível mistério, um mistério até hoje indecifrado. Há quase cem anos os estudiosos e especialistas o esmiuçam, o analisam sob todos os aspectos. Em vão. Embora o autor se tenha dado ao trabalho de distribuir pelo caminho todas as pistas para quem quisesse decifrar o enigma, ninguém ainda o desvendou.

dom casmurro


Como fazer amigos e influenciar pessoas comemora 75 anos como o best-seller obrigatório para quem busca o sucesso, seja na vida pessoal, seja na vida profissional. Para aproximar os princípios de Dale Carnegie à era digital, chega então ao mercado a releitura da obra: Como fazer amigos e influenciar pessoas era digital.


Eduardo e Henrique resolvem explorar uma misteriosa ilha e descobrir se as histórias que ouvem sobre o lugar são reais. Acabam se envolvendo em uma grande aventura em que um velho sábio ensina o respeito e o amor à natureza. Um clássico da literatura juvenil brasileira, agora com novo formato e ilustrações coloridas. Com Suplemento de Atividades em cores.


E você já leu algum livro da lista?

Comentários

Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Jornalista Multimídia em Estante Virtual
Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, mantém o blog de viagens Nat no Mundo (http://natnomundo.com/) e, hoje, escreve sobre literatura para o Estante Blog.
Natália Figueiredo

Últimos posts por Natália Figueiredo (exibir todos)

Natália Figueiredo

Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, mantém o blog de viagens Nat no Mundo (http://natnomundo.com/) e, hoje, escreve sobre literatura para o Estante Blog.

Um comentário em “10 livros mais vendidos em 2017

  • 09.01.2018 a 10:59 am
    Permalink

    Gosto de ver as dicas de leitura de outros leitores. E sempre que posso , passo as dicas aos meus alunos….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares