7 livros de Nelson Motta, o jornalista da música brasileira

(0 Estrelas - 0 Votos)

Grande parte dos versos de canções populares brasileiras foram escritas ou co-escritas por ele.

Em plena efervescência musical e cultural que o Brasil vivia nas décadas de 70 e 80, Nelson Motta era quase onipresente – o jornalista participava de todos os movimentos que aconteciam ao mesmo tempo, desde a explosão do rock nacional, a discoteca e as grandes novelas da época, além escrever seus livros. Nelson Cândido Motta Filho nasceu no dia 29 de outubro de 1944, em São Paulo, e atua como jornalista, compositor, escritor, roteirista e produtor musical, assinando a composição de mais de 300 músicas que realizou em parceria com nomes essenciais do cenário musical brasileiro, como Erasmo Carlos, Rita Lee, Lulu Santos, Marisa Monte, Elis Regina, Gal Costa e Marisa Monte. Nelson é autor de sucessos como Dancing Days, das Frenéticas, com um refrão que arrastou multidões para os shows do grupo no auge da Disco Music, nos anos 70. No entanto, sua carreira como compositor alavancou quando venceu o I Festival Internacional da Canção (FIC), com a música Saveiros, composta em parceria com Dorival Caymmi.

O escritor teve grande participação no surgimento de movimentos musicais importantes para o Brasil, como a Bossa Nova, a Tropicália e o sucesso do Rock nacional nos anos 80, no qual ele divulgava as bandas iniciantes no seu programa Sábado Som e também no festival Hollywood Rock, além de formatar programas como Chico e Caetano. Em um trecho de seu livro Noites tropicais, Nelson Motta sintetiza muito bem toda a magia dos momentos importantes que teve a sorte de vivenciar de perto: “Uma noite de verão, pouco antes do carnaval de 1968, passei horas tomando chope e conversando com Glauber Rocha, Cacá Diegues, Gustavo Dahl e Luiz Carlos Barreto no Bar Alpino, em Ipanema. Estávamos entusiasmados com o Cinema novo, o Teatro Oficina, os discos de Gil e Caetano, excitados com o momento político e com aquele movimento artístico que ainda não tinha nome, mas estava em pleno andamento. Começamos a planejar uma festança para celebrar tudo isso.”

Para conhecer melhor sobre o papel do jornalista na cultura brasileira, fizemos uma seleção com as suas obras essenciais. Confira!


Noites tropicais, de Nelson Motta

Este livro é considerado uma espécia de enciclopédia dos bastidores da música popular brasileira das últimas décadas.  Nelson Motta conta, sem censura, tudo o que viu e ouviu no cenário musical nacional, num relato da agitação cultural do país dos últimos trinta anos. Noites tropicais é a história de vida do próprio autor, que conta as suas experiências com personagens marcantes da MPB, como Elis Regina, Roberto e Erasmo Carlos, Nara Leão, Maria Bethânia, Gal Costa, Nana Caymmi, Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Lulu Santos, Lobão, Raul Seixas, Novos Baianos, Tim Maia, Cazuza, João Gilberto, entre outros. Nesta obra, Nelson Motta convida o leitor para sentir na pele o universo da Tropicália – com todo o sucesso e com todo o fracasso.

Noites tropicais
Clique aqui e confira na Estante Virtual

O canto da sereia, de Nelson Motta

Nesta obra que inspirou uma das séries de mais sucesso da TV Globo, O canto da sereia é chamado de noir baiano – e não é atoa. Em uma saga misteriosa, cheia de surpresas e com um toque de misticismo, o investigador Agostinho Matoso vasculha por todos os becos da cidade para encontrar o verdadeiro assassino da musa do carnaval baiano, a jovem Sereia, de 22 anos, que morreu em circunstâncias obscuras em plena terça-feira de folia. Aos poucos, o leitor vai entendendo a real face de Sereia – e também suas verdadeiras intenções.

O canto da sereia
Clique aqui e confira na Estante Virtual

O piromaníaco, de Nelson Motta

Com 21 contos ao todo, O piromaníaco transmite uma visão bastante surrealista e um tanto irônica do cotidiano. Suas histórias com finais surpreendentes, manejadas com muita habilidade, fazendo com que o leitor fique preso em cada estrofe.

O piromaníaco
Clique aqui e confira na Estante Virtual

A primavera do dragão, de Nelson Motta

O clássico transcorre sob o sol penetrante do céu da Bahia, pelas ruas e becos de Salvador e no misticismo do sertão nordestino. Nesta obra, o Motta constrói um relato fascinante e real sobre a juventude inquieta e revoltada de Glauber Rocha e acompanha a criação do Cinema Novo, movimento que revolucionou a as artes cinematográficas brasileiras.

A primavera do dragão
Clique aqui e confira na Estante Virtual

Bandidos e mocinhas, de Nelson Motta

Quem matou Lana Leoni é só a primeira pergunta deste romance repleto perversões e paixões mortais, em que bandidos se apaixonam e mocinhas cumprem impiedosamente o que o desejo manda. Apontado como o Pulp fiction, Nelson Motta constrói uma ficção instigante em território nacional.

Bandidos e mocinhas
Clique aqui e confira na Estante Virtual

Sobras completas, de Nelson Motta

Com a inspiração da frase de Marcel Duchamp: “Pureza é aquilo que fica depois de todas as somas e restos.” Sobras completas é apresentada pelo próprio autor: “Não é, como o anterior, um romance, mas uma coletânea de trabalhos produzidos ao longo dos dez anos que passei escrevendo sobre música.

Sobras completas
Clique aqui e confira na Estante Virtual

Força estranha, de Nelson Motta

Em cenários e épocas diversos, uma série de personagens movidos por forças estranhas vivem histórias que o narrador viu com seus próprios olhos, ouviu falar ou até viveu. Os relatos se passam na orla da Zona Sul do Rio de Janeiro, nas décadas de 60 e de 80, em terreiros em Salvador, nos lugares frequentados pelos poderosos políticos de Brasília; na Buenos Aires no auge de sua ditadura militar; na Nova York multicultural do olhar de Woody Allen, na Espanha particular de Almodóvar ou na festeira Londres dos anos 60.

Força estranha
Clique aqui e confira na Estante Virtual

Qual seu livro favorito de Nelson Motta? Deixe sua opinião e participe da conversa!


Quer receber dicas semanais de leitura?

Assine e receba dicas fresquinhas em seu e-mail toda semana.

Thayane Maria

Thayane Maria

Redatora em Estante Virtual
Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém o seu blog no Medium: @Msmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.
Thayane Maria
Comentários

Thayane Maria

Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém o seu blog no Medium: @Msmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares