Elena Ferrante, uma escritora genial e misteriosa

Mas afinal, quem é Elena Ferrante?

No fim de abril, foi lançado no Brasil o quarto e último volume da Série Napolitana da misteriosa escritora Elena Ferrante. Em História da menina perdida, a escritora finaliza a narrativa sobre Lenu e Lina, além de todos os personagens do bairro de Nápoles, abordando temas como maturidade e aprendizados. A amizade entre Lenu e Lina, que foi a força que as fez evoluir apesar da violência do bairro, é também a responsável por toda a dor que rodeou as personagens durante toda a saga, e, continua aqui, a atingir o seu ápice.

Apesar de ter outras obras publicadas e um best-seller na Itália, desde os anos 1990, Elena Ferrante explodiu no mercado mundial com o início de sua Série Napolitana. O primeiro romance da tetralogia, A Amiga Genial, foi um sucesso absoluto desde que saiu em 2011 na Itália. Em sequência vieram História do Novo Sobrenome (2012), História de Quem Vai e de Quem Fica (2013) e História da Menina Perdida (2014). No Brasil, os livros vêm saindo pela Biblioteca Azul, selo da Editora Globo, e com tradução de Maurício Santana Dias.

No entanto, ninguém sabe direito quem é Elena Ferrante. Ela própria diz que trata-se de um pseudônimo. A autora concede apenas poucas entrevistas por e-mail e seu editor italiano, Sandro Ferri, é o único que conhece sua identidade. O sigilo aumenta ainda mais a curiosidade dos leitores principalmente pela qualidade narrativa de seus livros, considerados excepcionais pela crítica. O jornalista investigativo Claudio Gatti chegou a publicar, que quem escrevia as obras era a tradutora Anita Raja, esposa do escritor Domenico Starnone, ao vazar as contas bancárias da editora italiana Edizione. No entanto, milhares de leitores foram às redes sociais lamentar que o trabalho de Gatti não tenha respeitado a vontade de Ferrante.

A história de Duas amigas

Na série, através de relatos bastante sinceros e profundos, a narradora Elena Greco, conta sua história, e a de sua amiga Lila Cerullo, da infância à maturidade. Ambas nascem em famílias pobres num bairro de Nápoles, em 1944. As duas famílias lutam com dificuldades e os filhos estão destinados ao trabalho, em detrimento do estudo. No entanto, as duas amigas vão se distinguindo da realidade do bairro. Ao longo da narrativa vamos tomando consciência do dia a dia, das pessoas e principalmente da vida das mulheres, que viviam em Nápoles no pós-guerra. Uma região devastada, porém reerguendo-se.

Neste ano, outras obras da escritora também ganharam notoriedade, como Um amor incômodo e sua estreia na literatura infantil com Uma noite na praia, ambos publicados pela editora Intrínseca. Bem como, foi anunciado a adaptação do best-seller A Amiga Genial para a TV, em uma parceria entre a HBO e a italiana Rai. Mais um passo para a autora conquistar ainda mais fãs. Conheça algumas de suas obras já disponíveis aqui na Estante:


A amiga genial, de Elena Ferrante

A amiga genial é narrado pela personagem Elena Greco e cobre da infância aos 16 anos. As meninas se conhecem em uma vizinhança pobre de Nápoles, na década de 1950. Elena, a menina mais inteligente da turma, tem sua vida transformada quando a família do sapateiro Cerullo chega ao bairro e Raffaella, uma criança magra, mal comportada e selvagem, se torna o centro das atenções. Essa menina, tão diferente de Elena, exerce uma atração irresistível sobre ela. As duas se unem, competem, brigam, fazem planos. Em um bairro marcado pela violência e pelo o medo constante, as meninas sonham com um futuro melhor. Ir embora, conhecer o mundo, escrever livros. Os estudos parecem a melhor opção para que as duas não terminem como suas mães entristecidas pela pobreza, cansadas, cheias de filhos.

Clique na imagem e confira na Estante Virtual

História do novo sobrenome, de Elena Ferrante

Neste segundo romance da chamada série napolitana, veremos suas duas protagonistas, Lila e Elena, crescerem, e com elas todas as dores e as delícias de sua juventude em meio a um mundo repleto de caminhos que se abrem enquanto portas se fecham – se a sabedoria, o crescimento e o amor são possibilidades, eles ocorrem em um cenário limitado por uma disposição social por vezes cruel.

História do novo sobrenome, de Elena Ferrante
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

História de quem foge e de quem fica, de Elena Ferrante

No terceiro volume da série napolitana, Lenu e Lila partem para os embates da vida adulta. Numa sequência angustiante e sem espaço para a inocência de outrora, Elena Ferrante coloca o leitor no meio do turbilhão que se forma das amizades, das relações sociais e dos interesses individuais. História de quem foge e de quem fica é uma obra de arte a respeito do amor, da maternidade, da busca por justiça social e de como é transgressor ser mulher em um mundo comandado pelos homens.

historia-de-quem-foge-e-de-quem-fica-elena-ferrante
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

A filha perdida, de Elena Ferrante

“As coisas mais difíceis de falar são as que nós mesmos não conseguimos entender.” Com essa afirmação ao mesmo tempo simples e desconcertante Elena Ferrante logo alerta os leitores: preparem-se, pois verdades dolorosas estão prestes a ser reveladas. Lançado originalmente em 2006, o terceiro romance da autora que se consagrou por sua série napolitana acompanha os sentimentos conflitantes de uma professora universitária de meia-idade, Leda, que, aliviada depois de as filhas já crescidas se mudarem para o Canadá com o pai, decide tirar férias no litoral sul da Itália.

A filha perdida, de Elena Ferrante
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Um amor incômodo, de Elena Ferrante

Aos quarenta e cinco anos, Delia retorna a sua cidade natal, Nápoles, na Itália, para enterrar a mãe, Amalia, encontrada morta numa praia em circunstâncias suspeitas: a humilde costureira, que se acostumou a esconder a beleza com peças simples e sem graça, usava nada além de um sutiã caro no momento da morte.

Clique na imagem e confira na Estante Virtual


Uma noite na praia, de Elena Ferrante

Uma das mais importantes escritoras da atualidade, Elena Ferrante retorna ao universo de A filha perdida, romance que ela considera um divisor de águas em sua carreira, para contar essa fábula sombria, narrada do ponto de vista de Celina, uma boneca que é perdida em uma praia.

Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Qual o seu livro favorito de Elena Ferrante? Comente e participe!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares