Raduan Nassar: o melhor escritor brasileiro segundo The New Yorker

(0 Estrelas - 0 Votos)
Obra de Nassar é traduzida e será publicada nos Estados Unidos.

O escritor que trocou a literatura pela agricultura foi pauta da revista The New Yorker deste mês. A respeitada publicação americana montou um perfil sobre o escritor Raduan Nassar, questionando por que o “melhor escritor brasileiro” parou de escrever.

No texto, Alejandro Chacoff que é jornalista da revista “Piauí”, relembra a trajetória de Raduan e a entrevista com o autor dos romances Lavoura arcaica e Um copo de cólera, que foram traduzidos para o inglês recentemente e serão lançados nos Estados Unidos pela primeira vez.

Raduan nasceu no dia 27 de novembro de 1935, em Pindorama, no interior de São Paulo. A origem da paixão pela agricultura tem origem familiar. Segundo Rafael Cariello, em reportagem para a Revista Piauí, o pai do escritor, João Nassar, um cristão ortodoxo, trabalhou como lavrador no Líbano sob domínio do Império Otomano, antes de migrar para o Brasil com a mulher, em 1920. Chafika Nassar era, segundo o filho, uma criadora de mão cheia de galinhas e perus, e foi dela que veio seu gosto pela criação de animais.

Depois de 30 anos à frente de sua fazenda, em 2011, Nassar também se aposentou desse ofício. Ele doou o terreno de quase 640 hectares à Universidade Federal de São Carlos, com a condição de que elas servissem a um novo campus que facilitasse o acesso de estudantes de comunidades rurais. Hoje, ele vive em seu apartamento em um bairro boêmio na zona Oeste de São Paulo e mantém uma pequena propriedade ao lado de sua antiga fazenda com o curioso nome de Retiro Feliz. Relembre suas obras!


Lavoura arcaica, de Raduan Nassar

A história de um jovem do meio rural que resolve abandonar sua numerosa família do interior para ir morar em uma pequena cidade, fugindo, da vida da lavoura, da rigidez moral de seu pai e de sua paixão incestuosa pela irmã Ana.

Lavoura arcaica, de Raduan Nassar
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Leia mais: Autor de Lavoura Arcaica é vencedor do Prêmio Camões


Um copo de cólera, de Raduan Nassar

O protagonista narra o que acontece numa manhã qualquer, depois de uma noite de amor, quando a aparente harmonia entre ele e sua parceira se rompe de repente. O livro foi um dos 13 escolhidos para a longlist do prêmio Man Booker International 2016.

Um copo de cólera
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Menina a caminho, de Raduan Nassar

O livro contém quatro contos breves, sendo três do início da década de 70: “Hoje de madrugada”, “Ventre seco” e “Aí pelas três da tarde”. “Mãozinhas de seda”, o único texto inédito deste livro, é de 1996.

Menina a caminho
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

E você, qual a sua obra favorita?

Comentários

Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Jornalista Multimídia em Estante Virtual
Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, mantém o blog de viagens Nat no Mundo (http://natnomundo.com/) e, hoje, escreve sobre literatura para o Estante Blog.
Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, mantém o blog de viagens Nat no Mundo (http://natnomundo.com/) e, hoje, escreve sobre literatura para o Estante Blog.

5 comentários em “Raduan Nassar: o melhor escritor brasileiro segundo The New Yorker

  • 08.03.2017 a 11:03 am
    Permalink

    Não exageremos, há grandes escritores(as) no Brasil
    Raduan Nassar é um deles.

  • 02.03.2017 a 10:05 pm
    Permalink

    Original e profundo! Reconhecimento mais que merecido!

  • 20.02.2017 a 7:25 pm
    Permalink

    Ele não é o melhor escritor do Brasil de jeito nenhum. Ass. Lívia Valença

  • 04.02.2017 a 10:13 pm
    Permalink

    Um autor que sabe cativar pelas palavras, pelo assunto, enfim, pelo desenvolvimento da narrativa. Aliás, vale a pena ler também um livro chamado A escola dos Deuses, de Stefano Elio D’Anna. Podemos muito mais quando acreditamos nos nossos sonhos.

  • 25.01.2017 a 8:01 am
    Permalink

    Mais que justo Raduan chegar ao leitor norte-americano. Pode ser um trampolim para que chegue ao mundo todo. Qualidade, originalidade e honestidade ele tem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares