Confira as inspirações literárias da booktuber Raffa Fustagno

(0 Estrelas - 0 Votos)

Os 9 livros que marcaram a booktuber Raffa Fustagno, de A menina que comprava livros.

Na terça-feira, 17 de janeiro, a Estante Virtual recebeu a visita de uma pessoa que vive mergulhada no universo literário. A booktuber, Raffa Fustagno, do blog A menina que comprava livros foi convidada a conhecer nosso escritório e bater um papo com a equipe. Ela visitou a casa, tirou fotos e perguntou tudo sobre como funciona o negócio. O resultado foi postado em vídeo e texto em seus canais. Fustagno, que já é blogueira há quase 10 anos, acaba de lançar seu primeiro livro: O livro da menina.

Ela contou para a gente os títulos que mais marcaram e inspiraram sua vida.


1.    Olhai os lírios do campo, de Érico Veríssimo
“Foi um livro que me acordou para a literatura. Eugênio, o protagonista, me marcou para sempre.”

Olhai-os-Lirios-do-Campo
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

2.    Persépolis, de Marjane Satrapi
“Conforme a história do Irã vai passando, a vida da menina também passa, é o retrato de um país que criou seu próprio governo baseado no interesse de apenas alguns e que optou por manter seu povo aprisionado. Em seus trajes e sem passaporte, o iraniano passou a ter como maior sonho sair do país que nasceu. ”

persepolis-de-marjane-sartrapi
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

3.    Eu, Christiane F., 13 anos, drogada, prostituída…, de Kai Hermann e Horst Rieck
“É um dos relatos sobre o mundo das drogas mais chocantes que li na vida, virou um queridinho na minha estante desde que o li pela primeira vez, também com 13 anos.”

Christiane F, 13 anos, drogada e prostituída, de Kai Hermann e Horst Rieck
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

4.    Sobre a escrita, de Stephen King
“O americano, campeão de vendas e conhecido como ‘o mestre do terror’, não somente nos oferece uma minibiografia de sua vida, desde os tempos em que morava com a mãe, abandonada pelo pai, até o dia que conheceu sua esposa Tabatha. Ele nos presenteia mais uma vez com um livro que poderia ser somente uma autoajuda para escritores principiantes, mas nas mãos dele tudo vira uma obra digna de ser lida por todos.”

sobre-a-Escrita-Stephen-king
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

5.   Suicidas, de Raphael Montes
“Tão cruel quanto intenso, a história dos amigos que resolvem brincar de roleta russa é o retrato fiel de uma geração que pouco liga para vida. Há de se ter estômago para finalizar a leitura. Para mim, é o melhor livro dele.”

Suicidas, de Raphael Montes


6.   Carrie, a estranha, de Stephen King
“Poderia fazer uma lista só dele. King escreve com maestria sobre o tema nessa ficção que sempre foi realidade para muitos e ganhou nome de uns anos para cá. Carrie é e sempre será um ícone para os que sofrem ou sofreram bullying.”

carrien_a_estranha
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

7.    O sobrevivente, de Aleksander Henryk Laks
“Um dos relatos mais emocionantes que li sobre sobreviventes do Holocausto. Difícil ler essa história e não se emocionar”.

O sobrevivente, de Aleksander Henryk Laks
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

8.   A menina que roubava livros, Markus Zusak
“Não por acaso a obra é um imenso sucesso, Zusak teve a delicadeza de construir em cima de uma história sofrida um relato sobre alguém que amava ler em tempos onde livros eram queimados aos montes. E para fazer isso, narrado pela morte, é preciso de fato ter muito talento. Adoro esse livro!”

Clique na imagem e confira na Estante Virtual

9.  O oceano no fim do caminho, Neil Gaiman
“O livro, que poderia trazer uma história simples e igual a tantas outras, nos faz voltar à infância quando um menino de sete anos vem à tona nas recordações de um homem de 40 anos que volta para a fazenda onde passou a infância e onde viveu os piores dias de sua vida.”

o-oceano-no-fim-do-caminho
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Já conhecia as obras? Comente e participe!

Comentários

Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Jornalista Multimídia em Estante Virtual
Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, é responsável pelo Estante Blog e mantém o blog de viagens Nat no Mundo.
Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, é responsável pelo Estante Blog e mantém o blog de viagens Nat no Mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares