Livros para ajudar você a entender a política brasileira

12 autores que dissertaram sobre política, economia e sociedade, a partir das mais diversas ideologias

Como bem cantou Chico Buarque, há 49 anos, “Tem dias que a gente se sente/ Como quem partiu ou morreu/ A gente estancou de repente/ Ou foi o mundo então que cresceu.” Tudo anda bastante confuso do lado de cá do Equador, a credibilidade com as instituições políticas anda em baixa e as frustrações, em relação a nossa tão jovem  democracia brasileira são muitas. Provavelmente, a única concordância entre a população é que ninguém está satisfeito. A cada minuto surge uma novidade.

Só nessa semana, foram tantas reviravoltas na política que ficou difícil acompanhar. Por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente do Senado, Renan Calheiros, foi afastado e depois mantido no cargo, mas sem que ele possa assumir eventualmente a Presidência da República. Nesse meio tempo, Renan desafiou a corte, decidindo não cumprir a primeira liminar. Não bastasse isso, a ex-primeira dama do Rio de Janeiro, Adriana Ancelmo, entregou-se à Justiça Federal, acusada pela força-tarefa da Lava-Jato no Rio de corrupção e a Previdência Social, considerada modelo durante muitos anos, está sendo reestruturada para reequilibrar as contas do governo.

Para absorver tudo isso, acreditamos que seja necessário dar um passo atrás e consultar alguns livros e autores que buscaram entender os desdobramentos políticos e econômicos de nosso tempo, a partir de diferentes linhas de pensamento. Confira:


Constituição da República Federativa do Brasil

Para começar a lista, o óbvio. A Carta de 1988 é importantíssima para entender seus direitos fundamentais e deveres como cidadão. E, é claro, para poder defende-la ou propor melhorias. Ela é o pacto social, o acordo a que todos nós teoricamente nos submetemos em troca de uma ordem social organizada e que traz os fundamentos desse Estado chamado República Federativa do Brasil. Como diria Rousseau, um contrato social.

constituicao-da-republica-federativa-do-brasil
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

História Econômica do Brasil, de Caio Prado Júnior

Poucos livros contribuíram de maneira tão decisiva phttps://www.estantevirtual.com.br/b/caio-prado-junior/historia-economica-do-brasil/674037279?q=Hist%F3ria+Econ%F4mica+do+Brasilara a compreensão em profundidade das grandes questões nacionais quanto História Econômica do Brasil, de Caio Prado Jr. Produto de um esforço precursor de Interpretação da história brasileira sob um ponto de vista marxista, ele inaugurou uma nova etapa da vida intelectual do país. Hoje, passados mais de cinquenta anos de sua primeira edição, História Econômica do Brasil continua a ser um livro indispensável para o entendimento das características estruturais da sociedade brasileira dos dilemas que herdamos do passado e dos possíveis caminhos de sua superação.

historia-economica-do-brasil-de-caio-prado-junior
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Pare de acreditar no governo, de Bruno Garschagen

A história política do Brasil desde a chegada dos portugueses até os dias de hoje. Um texto bem-humorado que tece uma conversa entre intelectuais a respeito da nossa cultura política.

pare-de-acreditar-no-governo
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

As veias abertas da América Latina, de Eduardo Galeano

Este livro tornou-se um ‘clássico libertário’, um inventário da dependência e da vassalagem de que a América Latina tem sido vítima, desde que nela aportaram os europeus no final do século XV. No começo, espanhóis e portugueses. Depois vieram ingleses, holandeses, franceses, modernamente os norte-americanos e o ancestral cenário permanece – a mesma submissão, a mesma miséria, a mesma espoliação.

as-veias-abertas-da-america-latina-de-eduardo-galeano
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Por que as nações fracassam, de Daron Acemoglu e James Robinson

Por meio de um texto instigante, o livro responde à pergunta que há séculos instiga diversos estudiosos: por que algumas nações são ricas e outras são pobres, divididas por riqueza e pobreza, saúde e doença, comida e fome?  Já no prefácio – o autor questiona o porquê de os egípcios lotarem a Praça Tahrir para derrubar Hosni Mubarak e o que isso significa para nosso entendimento das causas da prosperidade e da pobreza.

por-que-as-nacoes-fracassam
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

A Cabeça do Brasileiro, de Alberto Carlos Almeida

Neste livro, o autor tenta desvendar, através de uma pesquisa, qual o perfil do brasileiro. O livro é o resultado deste levantamento denominado Pesquisa Social Brasileira, no qual foram investigados os principais valores presentes no dia a dia da população brasileira, compreendendo aspectos sociais, políticos e econômicos. O resultado demonstra o papel fundamental da elite na construção do Brasil moderno, no qual a parcela da população que tem maior nível educacional é menos preconceituosa, estatizante e com valores sociais mais sólidos.

a-cabeca-do-brasileiro
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

O país dos petralhas, de Reinaldo Azevedo

Nova reunião de artigos e ensaios publicados pelo jornalista Reinaldo Azevedo, no blog na VEJA Online. Os textos abordam criticamente – valendo-se de um olhar que foge, ao que o autor chama de senso comum, e que investe no debate de ideias, no exercício da divergência, no prazer da discordância – as principais questões brasileiras deste início de século XXI.

o-pais-dos-petralhas-de-reinaldo-azevedo
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

23 Coisas Que Não nos Contaram Sobre o Capitalismo, de Ha Joon Chang

Chang destrói os maiores mitos a respeito do mundo em que vivemos. Este livro vira de pernas para o ar, os conceitos convencionais sobre Economia. Ele revela a verdade por trás dos mitos e mostra como o sistema realmente funciona. Repleto de fatos, o autor prova que o atual “livre” mercado não é apenas nocivo para as pessoas; ele também é uma maneira ineficiente de administrar as economias. Chang explica por que a economia mundial está desmoronando num ritmo vertiginoso, apresenta alternativas muito melhores, que contrariam a ideologia tradicional sobre o livre mercado.

23-coisas-que-nao-nos-contaram-sobre-o-capitalismo-ha-joon-chang
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

A Manipulação do Público, de Edward S. Herman / Noam Chomsky

Escrito por duas autoridades no assunto, este livro descreve o papel da mídia de massa na formação da opinião pública. Neste trabalho, Edward S. Herman e Noam Chomsky mostram que, ao contrário da imagem usual da mídia como obstinada na busca pela verdade e pela defesa da justiça, na prática, ela defende as agendas econômicas, sociais e políticas dos grupos privilegiados que dominam a sociedade nacional, o estado, e a ordem global. Baseado em uma série de estudos de caso, incluindo o tratamento dos meios de comunicação para vítimas que valem a pena e outras sem valor, legitimando eleições sem sentido do Terceiro Mundo e a cobertura das guerras dos EUA.

a-manipulacao-do-publico-de-edward-s-herman-noam-chomsky
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda

Nunca será demasiado reafirmar que Raízes do Brasil inscreve-se como uma das verdadeiras obras fundadoras da moderna historiografia e ciências sociais brasileiras. Tanto no método de análise quanto no estilo da escrita, tanto na sensibilidade para a escolha dos temas quanto na erudição exposta de forma concisa, revela-se o historiador da cultura e ensaísta crítico com talentos evidentes de grande escritor. A incapacidade secular de separarmos vida pública e vida privada, entre outros temas desta obra, ajuda a entender muito de seu atual interesse.

raizes-do-brasil-de-sergio-buarque-de-holanda
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

História do Futuro, de Míriam Leitão

História do Futuro é um livro-reportagem em que a jornalista Míriam Leitão mapeia o território e o que está por vir com base em entrevistas, viagens, análises de dados e depoimentos de especialistas, depois de três anos de pesquisas. Ela aponta tendências que não podem ser ignoradas em áreas como meio ambiente e clima, demografia, educação, economia, política, saúde, energia, agricultura, tecnologia, cidades e mundo. E adianta que o futuro será implacável para os países que não se prepararem para ele. Leitura obrigatória para quem deseja conhecer em profundidade as perspectivas para o país.

baixar-livro-historia-do-futuro-miriam-leitao-em-pdf-epub-e-mobi-ou-ler-online-370x549
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Esquerda Caviar, de Rodrigo Constantino

O livro é sobre aquilo que tradicionalmente se chamou de esquerda festiva – que o autor atualiza e renomeia para esquerda caviar – e trata da associação histórica entre ícones da cultura e líderes autoritários/populistas, entre elite econômica e causas politicamente corretas. Embora escorado em ampla bibliografia e estudo, o livro tem um caráter essencial de provocação e de chamada à discussão.

esquerda-caviar-de-rodrigo-constantino
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

E aí, já conhece os títulos? Dê sua opinião! Para ver mais títulos clique na imagem abaixo:

cover-facebook

Comentários

4 comentários em “Livros para ajudar você a entender a política brasileira

  • 13.12.2016 a 10:25 am
    Permalink

    Cadê o Raymundo Faoro e seu fenomenal Os Donos do Poder? Aquele é um dos livros basilares para compreender a nossa estrutura megaburocrática atual. E não me digam que esse livro é desatualizado ou qualquer coisa do gênero só porque tem seus 60 anos (ou algo assim). Raízes do Brasil e História Econômica do Brasil (outros dois grandes clássicos) são mais velhos que ele e estão na lista.

  • 18.12.2016 a 11:56 am
    Permalink

    Pra mim o pior foi colocar na mesma lista Sérgio Buarque e Reinaldo Azevedo

  • 06.01.2017 a 4:13 pm
    Permalink

    Muito bom, estarei compartilhando para facilitar pros menos dedicados. E enriquecer a leitura dos interessados.

  • 07.01.2017 a 3:53 am
    Permalink

    Cara Estante Virtual, Galeano, Sergio Buarque de Holanda e Chomsky na mesma lista que Reinaldo Azevedo e Rodrigo Constantino não, né!? Se a proposta é apresentar “diferentes linhas de pensamento” poderiam, pelo menos, ter feito uma pesquisazinha um pouquinho melhor dos pensadores “liberais”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares