Nobel de Literatura é concedido a Bob Dylan

(0 Estrelas - 0 Votos)
Há dias anunciamos os melhores livros de música de todos os tempos. Dylan havia sido o número um

O cantor e compositor americano Bob Dylan (75), autor de diversos hinos dos anos 1960, foi anunciado nesta quinta-feira como o vencedor do Nobel de Literatura 2016. A Academia Sueca destacou a contribuição de Dylan, como um músico que mesclou influências do folk à intensidade da poesia beatnik no início da carreira, para a tradição do cancioneiro americano, na qual “criou novas expressões poéticas”. O anúncio surpreendeu especialistas que apostavam em nomes fortes, como o japonês Haruki Murakami e o americano Philip Roth.

O Nobel de Literatura tem que ser dado a alguém vivo e que tenha atingido a excelência em sua área de atuação. O nome do cantor já havia sido cogitado em alguns anos, mas só em 2016, aos 75 anos de idade, ele foi premiado. “Ele é o grande poeta, um grande poeta dentro da tradição da língua inglesa. Um autor original que carrega com ele a tradição e está há mais de 50 anos inovando e se renovando”, disse a secretária permanente da Academia Sueca, Sara Danius, depois do anúncio solene.

Nascido no estado de Minnesota e neto de imigrantes judeus de classe média, aos 10 anos Dylan escreveu seus primeiros poemas e, ainda adolescente, aprendeu piano e guitarra sozinho. Começou cantando em grupos de rock, imitando Little Richard e Buddy Holly, mas quando foi para a Universidade de Minnesota em 1959 voltou-se para a folk music, impressionado com a obra musical do lendário cantor folk Woody Guthrie, a quem foi visitar em Nova York em 1961. Também teve muita influência da Geração Beat, a qual moldou muito suas composições, produzidas por mais de cinco décadas.

Aos 20 anos, mudou-se para Nova York e começou a se apresentar nos bares do efervescente Greenwich Village, bairro então tomado por representantes da contracultura. Foi logo descoberto pelo produtor John Hammond, com quem assinou contrato para o primeiro álbum, Bob Dylan, lançado em 1962. A Academia Sueca destacou em sua obra, os discos Oh Mercy (1989), Time Out of Mind (1997) e Modern Times (2006). Dylan cantou sobre os problemas da América e, em 2004, foi eleito pela revista Rolling Stone o segundo melhor artista da música de todos os tempos, ficando atrás somente dos Beatles. Uma de suas principais canções, Like a Rolling Stones, foi escolhida também como uma das melhores de todos os tempos. Ainda em 2004, lançou uma autobiografia, Crônicas, publicada no Brasil pela Editora Planeta e disponível no acervo da Estante Virtual. Livro destacado, inclusive, na última lista de melhores livros sobre música de todos os tempos, classificada pela Billboard e divulgada também aqui no Estante Blog.

Leia também: Os 100 melhores livros sobre música

Gostou da notícia? Comente e participe da conversa :)

Comentários

Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Jornalista Multimídia em Estante Virtual
Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, mantém o blog de viagens Nat no Mundo (http://natnomundo.com/) e, hoje, escreve sobre literatura para o Estante Blog.
Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, mantém o blog de viagens Nat no Mundo (http://natnomundo.com/) e, hoje, escreve sobre literatura para o Estante Blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares