Raduan Nassar e seus três livros

(0 Estrelas - 0 Votos)

Autor de Lavoura Arcaica é vencedor do Prêmio Camões

Na terça-feira, 30 de maio, o Prêmio Camões – o mais importante da língua portuguesa – divulgou o ganhador da edição de 2016. O brasileiro Raduan Nassar ganhou pelo conjunto da obra.

Raduan Nassar nasceu no dia 27 de novembro de 1935 em Pindorama, São Paulo. Estreou na literatura em 1975 com o romance Lavoura Arcaica. Em 1978, foi publicado Um copo de cólera. Já em 1997, veio seu último trabalho: Menina a caminho, reunindo seus contos dos anos 60 e 70. Com apenas três livros publicados, é comparado, pela crítica, a nomes como Clarice Lispector e Guimarães Rosa. O autor tornou-se mais conhecido pelo público em geral com as versões cinematográficas de Um copo de cólera e Lavoura arcaica.

Confira seus três livros.

Lavoura arcaica

A história de um jovem do meio rural que resolve abandonar sua numerosa família do interior para ir morar em uma pequena cidade, fugindo, da vida da lavoura, da rigidez moral de seu pai e de sua paixão incestuosa pela irmã Ana.

lavoura
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Um copo de cólera

O protagonista narra o que acontece numa manhã qualquer, depois de uma noite de amor, quando a aparente harmonia entre ele e sua parceira se rompe de repente.

um copo de colera
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Menina a caminho

O livro contém quatro contos breves, sendo três do início da década de 70: “Hoje de madrugada”, “Ventre seco” e “Aí pelas três da tarde”. “Mãozinhas de seda”, o único texto inédito deste livro, é de 1996.

menina a caminho
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

 

Qual das três obras de Raduan Nassar você prefere? Dê sua opinião e participe da conversa.

Comentários

2 comentários em “Raduan Nassar e seus três livros

  • 02.06.2016 a 10:23 am
    Permalink

    Gosto de todos mas reli por vezes Lavoura Arcaica. Lirismo sobre medida.

  • 18.03.2016 a 2:38 pm
    Permalink

    Um Copo de Cólera é muito forte, vivo , que nos prende. É breve e marcante, como a cólera. Já Lavoura Arcaica me impressionou pelo lirismo.Hosto dos dois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares