Livros para entender os enredos do Carnaval

(0 Estrelas - 0 Votos)

Sugestões de leitura para acompanhar o Carnaval carioca e as histórias das escolas de samba!

O Carnaval já passou e, com ele, o tradicional desfile das escolas de samba do grupo especial do Rio de Janeiro. Para os foliões do sofá, todo ano é a mesma aflição: enredos, patrocinados ou não, nem sempre ficam bem explicados nas alegorias e nas fantasias da escola do coração. Pensando nisso, preparamos uma lista de livros para ajudar você a decifrar as histórias que inspiraram os sempre criativos e originais carnavalescos. Vamos relembar aqui os enredos de 2016 (em ordem de desfile). Vem com a gente!


ESTÁCIO DE SÁ – “Salve Jorge! O guerreiro na fé”

A escola levará São Jorge para a avenida. O enredo mostrou o Santo Guerreiro no cotidiano do povo do Rio.

São Jorge, o Santo Universal, de Rizzardo da Camino

Veja o livro
Veja o livro


UNIÃO DA ILHA – “Olímpico por natureza…Todo mundo se encontra no Rio”

A Ilha falou sobre as Olimpíadas, aproveitando para mostrar os Deuses do Olimpo se divertindo no Carnaval carioca. A avenida presenciou o maior contingente de atletas da sua história.

A conquista do pódio – O Brasil nos jogos olímpicos, de Guilherme Aragão

Veja o livro
Veja o livro


BEIJA-FLOR – “Mineirinho Genial! Nova Lima – Cidade Natal. Marquês de Sapucaí – O Poeta Imortal”

Além de contar a história do Marquês de Sapucaí, a agremiação mostrou um pouco de Nova Lima (MG), cidade natal do homenageado.

Nova Lima de ontem e hoje, de Ciro Flávio de Castro Bandeira

Veja o livro
Veja o livro

GRANDE RIO –“Fui no Itororó beber água, não achei. Mas achei a bela Santos, e por ela me apaixonei…”

A escola buscou o título inédito com o enredo sobre a cidade de Santos. Tiveram até negociações para participação de Pelé e de Neymar.

Santos: O centro histórico, o porto e a cidade, de Sergio Vilas Boas

Veja o livro
Veja o livro

MOCIDADE – “O Brasil de La Mancha: Sou Miguel, Padre Miguel. Sou Cervantes, Sou Quixote Cavaleiro, Pixote Brasileiro”

A agremiação de Padre Miguel pegou carona no personagem Dom Quixote de La Mancha para denunciar as mazelas do Brasil e seus personagens.

Dom Quixote, de Miguel de Cervantes

Veja o livro
Veja o livro

UNIDOS DA TIJUCA – “Semeando Sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado”

A Unidos da Tijuca vai homenagear a cidade de Sorriso, no Mato Grosso, conhecida como a capital nacional da soja. O município em si não será a estrela do desfile, mas sim a terra e o trabalhador.

O ciclo da soja, de Fernando Vaz

Veja o livro
Veja o livro

VILA ISABEL – “Memórias do Pai Arraia – Um sonho pernambucano, um legado brasileiro”

A Vila homenageou Miguel Arraes e Pernambuco, mostrando a vida e os feitos do político que completaria 100 anos em 2016, além de exaltar o estado do homenageado.

O jogo do poder no Brasil, de Miguel Arraes

Veja o livro
Veja o livro

SALGUEIRO – “A ópera dos malandros”

A exaltação à malandragem proposta pelo Salgueiro rendeu uma das melhores safras de sambas dos últimos anos. A inspiração é óbvia: o espetáculo “A ópera do malandro”, de Chico Buarque.

A ópera do malandro, de Chico Buarque

Veja o livro
Veja o livro

SÃO CLEMENTE – “Mais de mil palhaços no salão”

A agremiação trouxe um enredo sobre o universo dos palhaços. A expectativa da crítica é grande.

O livro do palhaço, de Cláudio Thebas

Veja o livro
Veja o livro

PORTELA – “No voo da águia, uma viagem sem fim…”

O carnavalesco Paulo Barros estreou na Portela com um enredo sobre as grandes viagens e aventuras da humanidade, concebido pelo próprio.

Grandes viagens, de Andrew Bain

Veja o livro
Veja o livro

IMPERATRIZ – “É o amor… que mexe com minha cabeça e me deixa assim… Do sonho de um caipira nascem os filhos do Brasil”

A Imperatriz ousou ao escolher como tema a dupla sertaneja  Zezé di Camargo & Luciano. A ideia é levar o universo deste gênero musical para o samba.

Simplesmente Helena, de Carolina Kotscho

Veja o livro

MANGUEIRA – “A Menina dos Olhos de Oyá”

A Mangueira homenageia a cantora Maria Bethânia. A escola costuma ir bem com enredos do tipo, e faturou títulos com Braguinha (1984), Dorival Caymmi (1986), Carlos Drummond de Andrade (1987) e Chico Buarque (1998).

Maria Bethania: Guerreira Guerrilha, de Reynaldo Jardim

Veja o livro
Veja o livro

Você lembra qual foi seu enredo favorito no carnaval de 2016? Deixe seu comentário e participe da conversa.


Quer receber dicas semanais de leitura?

Assine e receba dicas fresquinhas em seu e-mail toda semana.

Comentários

Rodrigo Espírito Santo

Rodrigo Espírito Santo

Colaborador em Estante Virtual
Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.
Rodrigo Espírito Santo

Rodrigo Espírito Santo

Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.

3 comentários em “Livros para entender os enredos do Carnaval

  • 24.01.2016 a 10:12 am
    Permalink

    Bons sambas este ano. Na minha opinião o da Mocidade Independente.

  • 22.01.2016 a 2:16 pm
    Permalink

    Creio que os Sambas Enredos, estão perdendo sua razão para o toque de caixa das Escolas de sambas as melodias não estão sendo fácil de acompanhar e o Samba esta se tornando Marcha estamos perdendo a essencia do Carnaval, onde grandes e lindas mulheres Empoderadas da Força da Mídia abafam o Amor e Vida das Lindas Negras e que participam dia a dia do convivio do Carnaval Carioca e Samba esta perdendo em Tradiçção e Raiz para o Poder Maior o “CAPITAL”. Por este fato viva a MANGUEIRA, SALGUEIRO, PORTELA………………………

  • 20.01.2016 a 11:51 am
    Permalink

    Sou apaixonada pela Portela,mas, penso que a mocidade se souber explorar bem o enredo vai matar a pau !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares