Cinco livros e cinco frases de Umberto Eco

Escritor italiano, Umberto Eco, completa 84 anos

Cinco de janeiro de 1932: nascia em Alexandria, na Itália, um dos maiores nomes da literatura contemporânea. Além de escritor, Umberto Eco é filósofo, semiólogo, linguista, bibliófilo e diretor da Escola Superior de Ciências Humanas na Universidade de Bolonha. Ele escreveu obras que o consagraram como um dos poucos a conciliar o trabalho teórico-crítico com produções artísticas de grande influência na literatura mundial. Confira cinco obras e cinco frases do autor.

Apocalípticos e integrados

Esta é uma das suas principais obras. Uma série de ensaios a respeito da questão da cultura de massas na era tecnológica. Leitura obrigatória para quem estuda o assunto.

Veja o livro
Veja o livro

 

Nem todas as verdades são para todos os ouvidos.

 

O nome da rosa

Mais conhecido livro de Umberto Eco. Na trama, durante a última semana de novembro de 1327, em um mosteiro franciscano italiano, paira a suspeita de que os monges estejam cometendo heresias. O frei Guilherme de Baskerville é, então, enviado para investigar o caso, mas tem sua missão interrompida por excêntricos assassinatos. A morte, em circunstâncias insólitas, de sete monges em sete dias, conduz uma narrativa violenta, que atrai por seu humor, crueldade e sedução erótica. Não apenas uma narrativa sobre investigação de crimes, O nome da rosa é, também, uma extraordinária crônica sobre a Idade Média.
O livro originou filme homônimo, estrelado por Sean Connery.

Veja o livro

 

Quando os verdadeiros inimigos são muito fortes, é preciso escolher inimigos mais fracos.

 

O cemitério de Praga

Trinta anos após O nome da rosa, Umberto Eco nos envolve, mais uma vez, em uma narrativa vertiginosa, na qual se desenrola uma história de complôs, enganos, falsificações e assassinatos. A obra apresenta o jovem médico Sigmund Freud, o escritor Ippolito Nievo, judeus que querem dominar o mundo, uma satanista, missas negras, os documentos falsos do caso Dreyfus, jesuítas que conspiram contra maçons, Garibaldi e a formação dos Protocolos dos Sábios de Sião. Curiosamente, a única figura de fato inventada nesse romance é o protagonista Simone Simonini, embora, como diz o autor, basta falar de algo para esse algo passar a existir.

Veja o livro

 

As pessoas nascem sempre sob o signo errado, e estar no mundo de forma digna significa corrigir dia a dia o próprio horóscopo.

 

O pêndulo de Foucault

Causabon, Belbo e Diotallevi são redatores da editora Garamond na Milão do início dos anos 80. Cansados da leitura e releitura de incontáveis manuscritos de ciências ocultas, eles acabam encontrando os indícios de um complô que teria surgido em 1312 – quando Felipe, o Belo, supriu a Ordem dos Templários – e atravessou, oculto, toda a história da humanidade até o final do século XX. Os agentes e beneficiários da trama seriam os templários e os rosas cruzes, cujo o objetivo era dominar o mundo. A partir deste plano, os três redatores inventam, como uma brincadeira, uma trama fantasiosa. Contudo, o inesperado acontece e alguém começa levá-los a sério.

Veja o livro
Veja o livro

 

De dia cura-se o corpo com ervas boas e de noite se adoece a mente com ervas más.

 

Número Zero

Veja o livro
Veja o livro

O mais recente best-seller do autor traz um verdadeiro manual do mau jornalismo e dos tempos atuais. Na história, um grupo de redatores, reunido ao acaso, prepara um jornal. Não se trata de um jornal informativo; seu objetivo é difamar, prestar serviços duvidosos a seu editor. O leitor lerá os fatos sem saber se foi inventado ou simplesmente gravado ao vivo. Uma aventura amarga e grotesca que se desenrola na Europa do fim da Segunda Guerra Mundial até os dias de hoje.

 

Justificar tragédias como “vontade divina” tira da gente a responsabilidade por nossas escolhas.

 

 

Qual o seu livro favorito de Umberto Eco? Deixe seu comentário e participe da conversa. 

 

Comentários

75 comentários em “Cinco livros e cinco frases de Umberto Eco

  • 05.01.2016 a 9:54 pm
    Permalink

    O nome da rosa

  • 06.01.2016 a 5:01 pm
    Permalink

    Cemitério de Praga

  • 06.01.2016 a 9:03 pm
    Permalink

    Baudolino 💜

  • 06.01.2016 a 10:29 pm
    Permalink

    Baudolino !!!

  • 07.01.2016 a 10:16 am
    Permalink

    O Pêndulo de Foucault é meu livro preferido do Umberto Eco.

  • 07.01.2016 a 11:45 am
    Permalink

    O pêndulo de Foucault

  • 07.01.2016 a 7:11 pm
    Permalink

    O nome da rosa

  • 07.01.2016 a 8:18 pm
    Permalink

    «Os poetas têm o dever de inventar belas mentiras» (Baudolino)

  • 07.01.2016 a 9:24 pm
    Permalink

    Melhor de Umberto Eco: O Nome da Rosa

  • 08.01.2016 a 6:47 am
    Permalink

    Me apaixonei pelo Pêndulo de Foucaut, um grande trabalho de pesquisa.

  • 08.01.2016 a 8:51 am
    Permalink

    O nome da rosa

  • 09.01.2016 a 11:35 am
    Permalink

    Adorei O nome da Rosa. O filme também.

  • 09.01.2016 a 2:46 pm
    Permalink

    A Ilha do Dia Anterior é magistral.

  • 09.01.2016 a 6:26 pm
    Permalink

    O pêndulo de Foucault

  • 09.01.2016 a 7:48 pm
    Permalink

    Tudo de umberto eco me apasiona!

  • 09.01.2016 a 8:01 pm
    Permalink

    Sem dúvida, O nome da Rosa.

  • 09.01.2016 a 8:02 pm
    Permalink

    O nome da rosa

  • 09.01.2016 a 9:11 pm
    Permalink

    Baudolino

  • 09.01.2016 a 10:14 pm
    Permalink

    O nome da rosa…já li umas dez vezes!!!

  • 10.01.2016 a 12:41 pm
    Permalink

    A misteriosa chama da rainha..

  • 10.01.2016 a 12:41 pm
    Permalink

    Luana

  • 11.01.2016 a 2:59 pm
    Permalink

    “A misteriosa chama da Rainha Loana” é, definitivamente o meu livro favorito do Eco.

  • 11.01.2016 a 11:05 pm
    Permalink

    Meu livro favorito de Umberto Eco é “A ilha do dia anterior”

  • 13.01.2016 a 10:02 am
    Permalink

    Não tem como escolher, todos são ótimos!

  • 13.01.2016 a 11:21 am
    Permalink

    Eu gosto de todos. Estou lendo “Da árvore ao Labirinto”
    Mas acho “Baudolino” fantástico!!!!

  • 13.01.2016 a 5:52 pm
    Permalink

    O nome da Rosa, sem dúvida!!!!

  • 13.01.2016 a 10:47 pm
    Permalink

    Baudolino!!!

  • 14.01.2016 a 9:16 am
    Permalink

    Todos!

  • 15.01.2016 a 9:34 am
    Permalink

    O nome da Rosa e Baudolino

  • 15.01.2016 a 12:13 pm
    Permalink

    estou lendo o Cemitério de praga

  • 15.01.2016 a 4:20 pm
    Permalink

    O Nome da Rosa

  • 16.01.2016 a 9:33 am
    Permalink

    Li o ” Nome da Rosa ” do Umberto Eco, e amo por tanto produçntão de conhecimento que trás p’rá gente.

  • 16.01.2016 a 4:47 pm
    Permalink

    O nome da rosa, com certeza!

  • 16.01.2016 a 8:53 pm
    Permalink

    O meu livro favorito de Umberto Eco é aquele que ele ainda não escreveu, pois em cada livro ele semeia expectativas para mais um livro…

  • 17.01.2016 a 11:54 am
    Permalink

    Todos. Cada um tem sua beleza. Persigo esse autor, portanto sua obra toda é um aprendizado de literatura histórica. Fica um pouco de cada livro em nossa mente.

  • 17.01.2016 a 7:33 pm
    Permalink

    “A Fabulosa Chama da Rainha Loana”. Pra quem gosta de ler, uma história sobre livros e personagens..fascinante! Amo Umberto Eco, é um dos meus autores favoritos..

  • 17.01.2016 a 9:18 pm
    Permalink

    Meu favorito é o Nome da Rosa.

  • 17.01.2016 a 9:31 pm
    Permalink

    gosto de todos, mas vocês esqueceram o meu predileto: a ilha do dia anterior

  • 17.01.2016 a 10:39 pm
    Permalink

    o pêndulo de foucalt: o período da vida é constante e corresponde à razão entre a raiz quadrada da sua duração e número π.

  • 27.01.2016 a 7:10 pm
    Permalink

    A história da beleza. Muito bom neste momento de tanto narcisismo, é uma boa reflexão.

  • 27.01.2016 a 9:59 pm
    Permalink

    Eu li o Nome da Rosa. Achei fantástico. Vou ler: Cemitério de Praga e Número Zero.

  • 28.01.2016 a 2:12 am
    Permalink

    O Pêndulo de Foucalt e Cemitério de Praga.

  • 28.01.2016 a 11:05 am
    Permalink

    O Pêndulo de Foucault é o meu favorito. O Nome da Rosa e Baudolino são ótimos. Só não gosto mesmo da Ilha do Dia Anterior.

  • 28.01.2016 a 1:21 pm
    Permalink

    Gosto de todos mas fiquei impressionado com o trabalho da escrita barroca em “A ilha do dia anterior”, sobre um náufrago que escreve um diário narrando os fatos para sua amada. Muito interessante e desafiador pois o vocabulário e a estrutura da escrita remete ao período.

  • 28.01.2016 a 2:50 pm
    Permalink

    Já mencionei em um comentario anterior q meu favorito é “A Fabulosa Chama da Rainha Loana”, esqueci da sinopse..fascinante..Esse romance conta a historia de um homem que, por causa de um acidente, perde a memoria de tud o q viveu, pessoas e acontecimentos..se lembra apenas do q leu! É incrivel, principalmente pra leitores “vorazes” q vão se encontrar, com certeza nesse livro! Eu recomendo! J li “O Nome da Rosa”, “O Pendulo”,” Baudolino”, ” O Cemiterio de Praga”..Amo
    Umberto Eco é um dos meus autores favoritos..aceitem minha sugestão e leiam esse tb..vale a pena!

  • 28.01.2016 a 7:30 pm
    Permalink

    O Nome da Rosa.

  • 28.01.2016 a 8:23 pm
    Permalink

    O nome da rosa

  • 28.01.2016 a 8:44 pm
    Permalink

    Eu gostei muito de Baudolino.
    Mas é impossível citar ou mesmo eleger apenas um.

  • 28.01.2016 a 10:53 pm
    Permalink

    “O Cemitério de Praga”

  • 28.01.2016 a 11:14 pm
    Permalink

    O Nome da Rosa

  • 29.01.2016 a 9:22 pm
    Permalink

    Faltou Baudolino nesta lista, além de uma obra de ficção, ótimo para história econômica. O Numero Zero está disponivel em http://lelivros.website/

  • 29.01.2016 a 11:38 pm
    Permalink

    Humberto Eco é, pra mim, o maior escritor vivo. Embora tenha escrito somente bons livros, eu gostei mais do livro O Nome da Rosa. Me prendeu pela leitura do início ao fim.

  • 31.01.2016 a 11:22 pm
    Permalink

    O nome da Rosa

  • 02.02.2016 a 2:05 pm
    Permalink

    O Nome de Rosa

  • 02.02.2016 a 5:36 pm
    Permalink

    O Nome da Rosa é meu preferido entre todos os que já li de Umberto Eco.

  • 03.02.2016 a 11:35 am
    Permalink

    Todos e principalmente O NOME DA ROSA

  • 03.02.2016 a 11:36 am
    Permalink

    TODOS E PRINCIPALMENTE O NOME DA ROSA

  • 04.02.2016 a 3:54 pm
    Permalink

    the name of the rose

    el nombre de la rosa

    o nome da rosa

  • 04.02.2016 a 8:48 pm
    Permalink

    O nome da rosa, sempre!

  • 05.02.2016 a 9:32 am
    Permalink

    Baudolino!!!!!! Um dos melhores livros que já li. Um show de conhecimento de cultura e hábitos na idade média.

  • 19.02.2016 a 10:34 pm
    Permalink

    A Misteriosa chama da Rainha Loana

  • 19.02.2016 a 10:51 pm
    Permalink

    Apocalipticos e Integrados

  • 21.02.2016 a 5:59 pm
    Permalink

    DECIR CASI LO MISMO…sobre experiencias con traducciones de sus obras …y otras cositas más.

  • 06.12.2016 a 7:27 pm
    Permalink

    Estou terminando de ler O Nome da Rosa e estou com A Misteriosa chama… e O Cemitério de Praga em cima da mesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares