Cinco frases atribuídas a autores errados

Se você chegou até aqui via Facebook, é bem provável que já tenha encontrado alguma frase de efeito atribuída a um escritor famoso nas redes sociais. Talvez Clarice Lispector seja uma das maiores vítimas de citações mal creditadas. Mas existem muitos outros exemplos de máximas que jamais foram ditas pelas personalidades a quem são atribuídas.
Confira alguns exemplos clássicos.

Quem não entende um olhar jamais entenderá uma longa explicação.

Muita gente coloca esta frase para o poeta brasileiro Mário Quintana. Ledo engano. Na verdade, trata-se de um provérbio árabe.

 

Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos, pelo mesmo motivo.”

Em tempos de crise política, esta frase volta a bombar nas redes sociais. Com a elegância de um versinho de para-choque de caminhão, a máxima costuma ser atribuída a diversos autores, de Eça de Queiroz a Benjamin Franklin. Mas o real autor da pérola é desconhecido.

 

Os fins justificam os meios.”

E por falar em política, quantos líderes não usam a máxima acima para justificar o injustificável. O pior é que Maquiavel jamais disse isso. Seu pensamento foi distorcido numa tentativa de resumir as ideias de sua obra O príncipe. Sem sucesso e com grande prejuízo para a mensagem do livro, claro.

 

Não concordo com uma palavra do que dizes, mas defenderei até a morte o teu direito de dizê-las.”

Sempre que uma discussão gira em torno da liberdade de expressão, aparece alguém citando esta frase, normalmente atribuída a Voltaire. Mas adivinhe: na verdade, ela foi criada pela escritora Evelyn Beatrice Hall, uma biógrafa do filósofo no começo do século XX.  O caso é que Voltaire se relacionava com um filósofo francês chamado Helvétius, que teve um livro censurado, proibido e queimado. Voltaire não gostou da repressão, apesar de não concordar com as ideias de Helvétius. E a biógrafa sintetizou o posicionamento do filósofo nesta frase, que passou a ser atribuída ao biografado.

 

O Brasil não é um país sério.”

Durante muito tempo atribuiu-se ao presidente francês Charles de Gaulle esta frase. Gafes diplomáticas à parte, o estadista jamais disse isso. Pelo contrário: foi o embaixador brasileiro na França, Carlos Alves de Souza que mandou a pérola. Não ficou claro como a frase acabou sendo atribuída ao presidente da França. Mas as relações entre os países sofreu de um certo desconforto nos anos 60 em função do imbróglio.

 

Qual foi a citação mais absurda que você já encontrou na internet? Deixe sua opinião e participe da conversa.

Comentários

Rodrigo Espírito Santo

Rodrigo Espírito Santo

Colaborador em Estante Virtual
Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.
Rodrigo Espírito Santo

Rodrigo Espírito Santo

Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.

6 comentários em “Cinco frases atribuídas a autores errados

  • 23.03.2017 a 3:03 pm
    Permalink

    Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado :)

  • 20.02.2017 a 12:48 pm
    Permalink

    Existe um engano no texto, existe uma discussão se o presidente De Gaulle realmente falou O Brasil não é um país, ou se ele falou O Brasil não é um país sério, algumas pessoas acham que o cônsul brasileiro tentou atenuar a frase colocando um “sério” na frase original, fato que ele negou até a sua morte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares