Conheça a rede de estudantes Passei Direto

Passei Direto conecta universitários pelo país

A gente nunca sabe de onde a próxima grande ideia surgirá. Bruna Flor Rimolo de Menezes, 26 anos, sempre foi apaixonada por inovação e empreendedorismo. Ela conheceu Rodrigo Salvador, 25, na faculdade de Administração da PUC-Rio. Mal sabia ela que, algum tempo depois, ele seria um dos fundadores da rede Passei Direto.

O Passei Direto surgiu de um sonho: oferecer uma forma mais dinâmica de estudar e potencializar o estudo por meio das conexões. “Um dos desafios da vida universitária é o problema do tempo: hoje em dia, 70% dos estudantes trabalham. 58% deles em tempo integral. Meu objetivo era trazer a realidade dessa pessoa para dentro do escritório. Qual é a dor desse cara? Como podemos ajudá-lo a consumir mais conteúdo em menos tempo, e estudar mais rápido?”, pondera Bruna.

Compartilhando material de estudo dos mais variados cursos

Assim como a Estante Virtual conecta livreiros e leitores de todo Brasil, a rede Passei Direto conta com cerca de 4 milhões de usuários espalhados em universidades e redes de ensino públicas e privadas em todo país. Por dia, são cerca de 250 mil acessos de estudantes que compartilham materiais de estudo dos mais variados cursos.

“É uma grande rede que une alunos de todo país para acelerar o processo de aprendizado. Você pode estar conectado com um colega e, ao mesmo tempo, com gente que está distante fisicamente e que tem bastante conteúdo para trocar. É uma lugar que permite expandir o conhecimento”, explica Bruna, hoje gerente de operações do Passei Direto. “Eu sempre tive um fascínio pelo universo de empresas startup e topei o desafio”, conta.

André Simões e Rodrigo Salvador: fundadores da Passei Direto
André Simões e Rodrigo Salvador: fundadores da Passei Direto

Para Bruna, uma das vantagens de se trabalhar em um ambiente de startup é a percepção do impacto de suas ações. “Você consegue ver o seu trabalho do início ao fim. Numa empresa grande isso nem sempre é possível”, afirma.  “As coisas acontecem mais rápido. Eu me sinto livre para errar, no sentido de testar coisas novas e aprender com o resultado”.

A equipe é jovem e formada por 30 pessoas. Para comandar esse time, Bruna mergulhou no universo do “custumer development”, o estudo dos hábitos dos consumidores. “Acreditamos na participação do usuário na criação do produto, em aprender com erros e basear nossas decisões em dados concretos e na meritocracia”, explica a gerente de operações.

“Muito dessa literatura ainda não foi traduzida para o português e precisa ser importada ou comprada em formato digital”, revela Bruna. Para quem quiser se aprofundar no universo de “custumer development”, ela recomenda dois livros que estão na Estante Virtual. Confira:


O poder do hábito, de Charles Duhigg

Veja livro
Veja livro

Segundo o autor, a chave para exercitar-se regularmente, perder peso, educar os filhos, tornar-se mais produtivo, criar empresas revolucionárias e alcançar o sucesso é entender como os seus hábitos funcionam. Ele mostra que, ao dominar esta ciência, todos podem transformar suas empresas e suas vidas.

 

Satisfação garantida, de Tony Hsieh

Veja livro
Veja livro

Tony Hsieh revela como revolucionou seus negócios apostando em uma nova cultura corporativa. A história do nerd vendedor de limonada em um bilionário cuja empresa foi parar na lista da revista Fortune. Se a estratégia deu certo para a empresa dele, certamente pode funcionar na sua também.

Quais livros não podem faltar na estante de uma startup? Deixe sua opinião e participe da conversa. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares