Cora Coralina ganha filme biográfico

Cora Coralina é uma das maiores escritoras brasileiras

A 17ª edição do Festival Internacional de Cinema Ambiental (Fica), realizado na cidade de Goiás no último sábado (15/8), teve gosto de poesia e de cultura regional. No cinemão a céu aberto, a platéia enorme ocupou todas as cadeiras para prestigiar o filme Cora Coralina, todas as vidas.

O longa, que mistura linguagens de documentário com cenas ficcionais, explora momentos marcantes da vida da poetisa e doceira da cidade de Goiás revelada por Carlos Drummond de Andrade. “Cora foi mostrada de maneira muito forte pela mídia depois disso. Fui atrás de livros, e passei a conhecer toda a sua obra”, conta o diretor e roteirista, Renato Barbieri.

Mulher simples, Cora Coralina, cujo verdadeiro nome era Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, é considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras. Seu primeiro livro, Poemas dos becos de Goiás e estórias mais, foi publicado em 1965, quando ela já tinha quase 76 anos de idade. O Sebo Mafalda, de Santa Catarina, possui uma edição rara desta obra, com uma dedicatória de página inteira escrita pela autora.

Criada longe dos grandes centros urbanos, Cora era alheia a modismos literários e produziu uma obra poética rica em motivos do cotidiano do interior brasileiro, em particular dos becos e ruas históricas de Goiás.

 

Qual a sua poesia favorita de Cora Coralina? Deixe seu comentário e participe da conversa.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares