Cinco livros de filosofia baseados na cultura pop

Para muita gente, filosofia é um bicho de sete cabeças que acorrenta pessoas numa caverna mal iluminada, onde passarão o resto da vida assistindo um teatro de sombras. Tudo bem, talvez eu esteja exagerando. De qualquer forma, uma parcela considerável da população não conhece e nem tem interesse em estudar filosofia. Provavelmente por achar o assunto muito acadêmico e insípido. Mas isso está longe de ser verdade. Confira a nossa seleção de obras que tratam o tema sob à ótica de temáticas pop. Cinco livros que tiram a filosofia do pedestal e a devolvem para seu lugar de direito: as ruas, as telonas, as telinhas, os bares, a vida.

entre-texto1

 Platão e um ornitorrinco entram num bar

Formados em filosofia pela Harvard University, Tom Cathcart e Daniel Klein exploram a ideia de que o humor ocupa o mesmos território conceitual que a filosofia. De forma ágil e divertida, os autores falam sobre essa relação. Não faltam, é claro, piadas. Algumas até engraçadas. Mas todas muito profundas.

entre-texto2

Matrix – Bem-vindo ao deserto do real

Você achou o filme Matrix confuso? Achou que os roteiristas viajaram? Prepare-se para conhecer a realidade filosófica por trás do filme. Em “Matrix – Bem-vindo ao Deserto do Real”, filósofos da modernidade recorrem a Sócrates, Platão, Aristóteles, São Tomás de Aquino, Descartes, Kant, Nietzsche, Sartre, Sellars, entre outros filósofos para abordar questões centrais do sucesso das telonas. O que é real? O que é a mente? O que é liberdade, e como a obtemos? A Inteligência Artificial é possível? Prepare-se para tomar a pílula vermelha.

entre-texto3

Os Simpsons e a filosofia

Se Nietzsche visitasse Springfield e conhecesse Homer, qual seria sua reação? Que elogio o filósofo faria ao fanfarrão? “Os Simpsons e a Filosofia” apresenta uma série de ensaios sobre o universo deste estrondoso fenômeno cultural. Acadêmicos da filosofia e de outras áreas do saber desvendam questões levantadas pelos personagens, enredos e pensamentos da série, mostrando que pode haver profundidade crítica por trás de um desenho que é muito mais do que um ‘Zé Mané’ e sua família.

entre-texto4

Scifi = Scifilo

Você gosta de ficção científica? Acha que é um gênero fútil, girando apenas em torno de monstros e efeitos especiais? Prepare-se para rever seus conceitos. Este livro mostra como os conceitos básicos da filosofia estão presentes nos clássicos Scifi de forma fácil, acessível e divertida. Mark Rowlands transforma a filosofia em algo relevante para a vida cotidiana e revela o sentido das mensagens, usando muito humor e as tramas de alguns dos filmes mais espetaculares do planeta.

entre-texto5

O que Sócrates diria a Wood Allen

Se você é daqueles que gosta de sentar na mesa do bar depois de uma sessão no Cineclube e debater as intenções e os subtextos do seu diretor favorito, este livro é pra você. Ao mesmo tempo profundo e leve, a obra dialoga com algumas das principais questões humanas: o amor, a felicidade, o destino, o livre-arbítrio. Tudo a partir do estudo de clássicos do cinema, analisando a dramaturgia de cada filme a partir da teoria de mestres do pensamento universal. Bom para filosofar comendo pipoca.

 

Qual o seu filósofo preferido? Deixe sua opinião e participe da conversa. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares