Sete Coisas que você não sabia sobre Renoir

(0 Estrelas - 0 Votos)

Você aproveita o fim de semana para reunir a banda e ensaiar o repertório do próximo show da sua banda punk “Mendigos Nucleares”. Depois da terceira música, o vizinho sai na janela e grita: “Isso não é arte, é barulho!” Cabisbaixo, você se pergunta se os grandes artistas também passaram por isso. E claro que sim!

Muitos gênios foram ridicularizados por estarem à frente de seu tempo. E hoje é aniversário de um dos primeiros “questionadores” do papel da arte: Renoir.

1 – Renoir sua turma eram os punks da geração

Nascido em 1841, Pierre-Auguste Renoir foi um dos pais do impressionismo, movimento que causou polêmica ao questionar as regras da pintura vigentes surgiu na pintura do século XIX.

Naquela época, o senso estético dos críticos e da academia era bem próximo apreciava as representações realistas. Ou seja, quanto mais parecido com o original, mais apreciada era a obra. Renoir e sua turma não estavam interessados em retratar fielmente a realidade. Para eles, a luz e o movimento do pincel sobre a tela eram o foco central da pintura, e não o que estava representado na imagem.

Hoje, essa diferença pode não ser tão impressionante, mas no século XIX, seria o equivalente a chamar o Ozzy Osbourne para tocar na Missa do Galo. Talvez com menos morcegos.

 

2 – Encontro de Gênios

Por falar em Jam Session, Renoir teve a oportunidade de pintar o retrato de um superstar de sua época, o compositor alemão Richard Wagner. O encontro, que não durou mais do que 35 minutos, resultou em frustração. Renoir não ficou satisfeito com o resultado final. E Wagner chegou a dizer que a pintura parecia “um pastor protestante.” Dureza.

 

3 – Renoir tinha um jeito próprio de pintar sombras

Renoir e Monet tinham uma teoria sobre cores: para os dois, as sobras não eram compostas por tons de preto e marrom, mas pelo reflexo dos objetos em torno da sombra. Logo, as sombras seriam multicoloridas.

Você aproveita o fim de semana para reunir a banda e ensaiar o repertório do próximo show da sua banda punk “Mendigos Nucleares”. Depois da terceira música, o vizinho sai na janela e grita: “Isso não é arte, é barulho!” Cabisbaixo, você se pergunta se os grandes artistas também passaram por isso. E claro que sim!

Muitos gênios foram ridicularizados por estarem à frente de seu tempo. E hoje é aniversário de um dos primeiros “questionadores” do papel da arte: Renoir.

 

4 – O termo Impressionistas era zoeira de críticos

O grupo central do Impressionismo era formado por Renoir, Monet, Sisley, Bazille, Degas e Manet. Quando os amigos realizaram sua primeira exposição juntos, batizaram seu grupo e sua nova maneira de pintar com o nada breve nome “Sociedade Anônima dos Artistas, Pintores, Escultores e Gravadores”. Como era de se prever, não pegou. Mas um crítico irônico referiu-se a eles como impressionistas ao fazer chacota do título de um dos quadros expostos: “Impressão, Sol Levante”, de Monet. Aí, é claro, pegou. “The zoeira never ends”.

 

5 – Filho de Peixe

Renoir era pai do cineasta francês Jean Renoir, conhecido pelos seus filmes “A Grande Ilusão” e”A Regra do Jogo.” Outro filho dele, Pierre Renoir, ficou famoso como ator, especialmente no papel de Jericho em”Crianças do Paraíso.”

 

6 – Artista até o fim

Renoir não queria saber de parar de pintar, mesmo quando o corpo começou a fraquejar. Já no fim de sua vida, sofrendo de artrite e preso a uma cadeira de rodas, ele não abriu mão de continuar criando. Quando a doença limitou os movimentos de seus dedos, ele amarrou um pincel na mão para que pudesse continuar pintando.

 

7 – Vocês vão ter que me engolir

Depois de tantas críticas e tanto preconceito, em 1919, Renoir visitou o Louvre para ver suas pinturas exibidas ao lado das obras dos grandes mestres da pintura. Ele morreu naquele mesmo ano, reconhecido como um dos mais influentes artistas do mundo.

E você? Curte Impressionismo? Deixe sua opinião e participe da conversa. 

Comentários

Rodrigo Espírito Santo

Rodrigo Espírito Santo

Colaborador em Estante Virtual
Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.
Rodrigo Espírito Santo

Rodrigo Espírito Santo

Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.

Um comentário em “Sete Coisas que você não sabia sobre Renoir

  • 10.04.2015 a 4:38 pm
    Permalink

    Sou apaixonad por Renoir.ele eh pura luz.:-D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares