Livraria São José: a história do maior sebo da América do Sul

Na década de 80, ela foi considerada o maior sebo da América do Sul! Neste 31 de março de 2014, a Livraria São José fechou as portas de sua loja no centro do Rio mas nos brindou com uma belíssima história que começou em 1926, no número 38 da rua São José, no centro do Rio de Janeiro.

O livreiro Germano na Livraria São José                                                           Germano na Livraria São José \ Foto: Daniela Dacorso – O Globo.

Eram meados da década de 20 quando a Livraria Briguiet se instalou no número 38 da rua São José. Livraria essa que, em 1939, ganharia o nome que conhecemos até hoje – Livraria São José – e começaria a construir sua história de sucesso. No final da década de 40, enquanto o mundo ainda sofria os efeitos da Segunda Guerra Mundial e o comércio de livros era um dos ramos de negócios mais afetados do país, a livraria passou para o comando de Walter Alves da Cunha e Carlos Ribeiro, o “Carlinhos”, como era carinhosamente conhecido na rua São José por seu antigo emprego como livreiro na popular Livraria Quaresma.

SOB NOVA DIREÇÃO

Foi sob o comando dos dois novos sócios que a Livraria São José viveu seu período áureo, entre as décadas de 47 e 67. A livraria expandiu seu negócio e tornou-se editora, promovendo a primeira tarde de autógrafos do Rio de Janeiro (1954) no lançamento da obra Itinerário de Pasárgada, de Manuel Bandeira. A partir de então foram várias tardes de autógrafos de importantes escritores da literatura nacional. A livraria ainda associou-se à gravadora de discos “Festa” em que poetas como Drummond, Manuel Bandeira, Cecília Meireles, Pablo Neruda e outros declamaram os seus melhores poemas. E tornou-se ponto de encontro da nata de intelectuais brasileiros: romancistas, poetas, cronistas, jornalistas, juristas, políticos e até ex-presidentes do Brasil, como Marechal Eurico Gaspar Dutra, João Goulart e Marechal Castello Branco visitavam frequentemente o local.

O livreiro Germano na Livraria São José                       Gilberto Freyre em tarde de autógrafos na Livraria São José. Foto: Fundação Gilberto Freyre.

O prestígio da livraria só aumentava com a visita ilustre de renomados escritores como Ferreira de Castro, autor português da obra A Selva, importante romance de costumes amazônicos; e Miguel Angel Astúrias, futuro ganhador do Prêmio Nobel de Literatura pela obra Sr. Presidente. Além do público de renome, a razão do sucesso da livraria podia ser atribuída ao conhecimento profundo do ramo de seus donos, ao trabalho árduo, à vontade de vencer e ao dinamismo dos dois. Em 1967, a livraria já possuía 3 lojas na mesma rua! Em 1970, no entanto, Carlos Ribeiro e Walter Alves da Cunha decidiram se separar. O primeiro fundou a Livraria Antiquário e Carlos permaneceu com a Livraria São José. Quatro anos depois, com dificuldades financeiras, ele mudou-se para uma loja alugada na rua do Carmo nº 61. Tomado por uma profunda depressão e tristeza com a mudança, e aconselhado pelos médicos, ele afastou-se da profissão e seus filhos o substituíram na direção da livraria. Em fins de 1979, Carlos decidiu vender o negócio por um preço acessível a seus antigos empregados: José Germano da Silva, Carlos dos Santos Vieira e Adelbino de Marins Espíndola que como ele aprenderam a vender e amar os livros!

NOS DIAS DE HOJE

Depois de mais de 70 anos de sucesso, a Livraria São José encerrou suas atividades na Rua 1º de Março, nº 37. Mas como toda boa história nunca termina, eles abrem uma sala comercial na Rua da Quitanda, nº 67, a partir de abril, e esperam a visita dos leitores no novo espaço! Até lá, você aproveita uma grande promoção de livros que está sendo feita no antigo endereço e também na Estante Virtual: vários títulos com 50% de desconto. Aproveite! Serviço: Livraria São José Novo endereço: Rua da Quitanda, 67 – sala 402 Acervo na Estante Virtual: http://www.estantevirtual.com.br/jose38

 

Confira a matéria da GloboNews Literatura sobre o encerramento das atividades da Livraria São José e sua ligação com a Estante Virtual. A matéria foi veiculada na última sexta-feira (11 de abril) e você pode assistir clicando aqui.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares