Os vilões mais detestados e amados da literatura

Ainda que eles se destaquem pelas características mais indesejadas pelos leitores, muitas vezes o jeito rebelde deles é capaz de nos conquistar. Seja com uma aparência grotesca e em alguns casos até mesmo sedutora, temos que concordar que herói algum teria fama e conquistaria fãs se não fosse a existência deles: os vilões!

Mas o que explica nosso encanto pelos personagens do mau? Na maioria dos casos, os malvadões conquistam nossos corações nos momentos em que demonstram (ou nos fazem sentir) alguma compaixão. Mas que fique claro que esse momento de bondade é apenas um deslize! É o caso do vilão Capitão Gancho, do clássico infantil Peter Pan. Gancho, em algumas partes do livro, parece magoado e triste com o fato de as crianças da Terra do Nunca não gostarem dele. E chega a demonstrar arrependimento por maltratar os Meninos Perdidos liderados por Peter Pan. Ainda assim, até nesses momentos, ele não perde seu posto de vilão!

Outra característica que acaba nos conquistando é o dom de fazer rir, mesmo quando a intenção é fazer maldades. A vilã Cuca, personagem de Monteiro Lobato, é um bom exemplo já que mesmo com suas artimanhas maléficas, ela acaba se dando mal com a turminha do Sítio do Pica Pau Amarelo. A Rainha de Copas, de Alice no País das Maravilhas, também consegue arrancar alguns sorrisos (e cabeças!) ao mandar tanta gente ser decapitada por qualquer motivo.

Vilões da literatura

Porém, não se iluda. Alguns, nem posando de bons cristãos, conseguem conquistar a simpatia dos leitores. É o caso de Claude Frollo, de O Corcunda de Notre Dame. Apesar de ter dado um lar para Quasímodo – uma criança rejeitada por sua aparência e deixada na porta da catedral de Frollo – o arquidiácono mostra-se totalmente xenofóbico ao longo da narrativa e completamente obcecado por Esmeralda. Ao perceber que não a conquistará, ele chega até mesmo a fazer com que ela seja condenada à morte! Haja maldade…

Não há como negar que para que uma narrativa conquiste milhares de fãs, o autor deve trabalhar as características de seus vilões tão bem quanto a de seus heróis! Não deixe de comentar esse post dizendo quais vilões te conquistaram e quais te deram aversão ;)

Abaixo você confere outras obras literárias que possuem um vilão, ou até mesmo vários, que marcou o mundo da literatura:


Os Miseráveis


Victor Hugo

A partir de

R$ 10,00
série Crônicas do Gelo e do Fogo

George R. R. Martin

A partir de

R$ 20,00
Drácula

Bram Stoker

A partir de

R$ 5,00
saga Desventuras em série

Lemony Snicket

A partir de

R$ 10,00
série Harry Potter

J. K. Rowling

A partir de

R$ 9,00
série O Senhor dos Anéis

J. R. R. Tolkien

A partir de

R$ 20,00
Os Três Mosqueteiros

Alexandre Dumas

A partir de

R$ 3,00
Vinte Mil
Léguas Submarinas


Julio Verner

A partir de

R$ 6,00

 

*As capas são meramente ilustrativas

Comentários

Um comentário em “Os vilões mais detestados e amados da literatura

  • 10.02.2014 a 5:26 pm
    Permalink

    Uma das vilãs que me causaram aversão, durante toda a narrativa, foi Tia Norris, em Mansfiel Park (Jane Austen). Ela sempre fazia comentários inoportunos e nunca perdia uma oportunidade para humilhar Fanny Price. Realmente irritante! rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares