Caiu na rede: literatura ganha espaço nas redes sociais

(0 Estrelas - 0 Votos)

Movidos pelo desejo de conhecer livros novos, estilos diferentes de escrita e, principalmente, compartilhar suas opiniões literárias e saber o que seus amigos e outras pessoas estão lendo, leitores têm cada vez mais utilizado as redes sociais para falar de literatura.

De olho nesse comportamento, várias redes sociais foram criadas especificamente para a literatura. As primeiras a surgirem foram iniciativas internacionais, como a Shelfari e a LibraryThing, lançadas no início de 2006, e hoje contam com milhares de usuários. No mesmo ano, também foi fundado o maior site do gênero: o Goodreads. E nos anos seguintes, dezenas de iniciativas nesse sentido foram criadas, entre elas, o Anobii, o BookJetty e o BookGlutton. Aqui no Brasil, as iniciativas nesse sentido são poucas, mas o Skoob, lançado em 2008, já conta com mais de 524 mil leitores e é a principal rede literária brasileira.

A facilidade em participar dessas redes, as torna ainda mais atrativas. Semelhante as redes de relacionamento mais tradicionais, como o Facebook e o Orkut, nas redes literárias, o leitor ganha uma página onde pode traçar seu perfil, dar informações pessoais e sinalizar suas preferências literárias. O participante também pode listar os livros que já leu, avaliar essas obras e indicá-las a amigos e outros leitores. As análises críticas, em forma de resenhas, e as recomendações transformam-se, então, em um grande fórum de debate sobre a obra. Além disso, se você está em dúvida sobre sua próxima leitura, é possível pesquisar obras por título e ter acesso a sua sinopse, leitores que já a leram, que ainda a estão lendo e os que têm interesse em lê-la.

Mas não é apenas nas redes sociais especializadas no assunto que a literatura é tema das interações. As redes tradicionais de relacionamento também já contam com espaços reservados aos amantes de livros. O Orkut está cheio de comunidades dedicadas à leitura, onde as discussões encorajam os usuários das redes sociais a lerem cada vez mais e a se aventurarem em livros até então desconhecidos. As comunidades Viciados em livros e O que você está lendo discutem obras, criam enquetes e, cada uma delas, já conta com mais de 90 mil leitores. No Facebook, a rede social que mais cresce no país, páginas como a da Estante Virtual, são usadas por leitores para partilharem suas experiências de leitura.

Escritores nas redes

Percebendo o poder da troca das redes sociais, muitos escritores também já se aventuram nas plataformas que viraram ponto de encontro para leitores, autores consagrados e novos escritores que trocam entre si sugestões de leitura e organizam até mesmo encontros para debater literatura. Em um mercado editorial dominado por best-sellers, participar dessas redes pode ser uma boa oportunidade de divulgar novas obras e tornar-se um escritor mais conhecido.

Atuar nas redes sociais pode ser um verdadeiro laboratório literário. Nelas, escritores podem se reinventar, testar temáticas e estilos diferentes do que estão acostumados. Além disso, elas podem garantir um público valioso para o autor, antes mesmo de uma obra ser lançada. Em entrevista ao Correio Braziliense, Fabrício Carpinejar afirma, por exemplo que: “o sujeito gosta das minhas frases no Twitter, identifica-se com o que leu no Facebook ou no blog. O movimento natural é que ele acabe virando meu leitor, que leia meus livros”.

Algumas editoras também já se deram conta de que podem descobrir novos talentos nas redes. A editora Matrix, por exemplo, já transformou blog e tweets nos livros Mothern e Mil piadas pra Twitter, respectivamente. Veja outros casos de conteúdo que começou na rede e virou livro.

E há quem esteja achando que até mesmo escrever tornou-se uma atividade menos solitária, afinal, o feedback dos leitores é imediato e nas redes sociais é possível estreitar os laços de relacionamento entre fãs e escritor. Abaixo você confere dicas de perfis de escritores para você seguir na rede:

  • Autores Nacionais no Twitter

  • @carpinejar

  • @eduardospohr

  • @paulocoelho

  • @andrevianco

  • @augustocury

  • @thalitareboucas

  • @poeta_manoeldb

  • @zibiagasparetto

  • @ranchocarne

  • @xicosa

  • Autores Internacionais no Twitter

  • @kmfollett

  • @jk_rowling

  • @markus_zusak

  • @scottwesterfeld

  • @harlancoben

  • @megcabot

  • @drujienna

  • @sparksnicholas

  • @camphalfblood

  • @neilhimself

E tem até escritores que já morreram mas estão eternizados nas redes sociais. Confira e siga:

  • Autores já Falecidos no Twitter

  • @Wwm_Shakespeare

  • @caiofabreu

  • @clalispector

  • @drummondandrade

  • @JRRTolkien

  • @millorfernandes

Gostou? Se você conhece mais perfis de escritores nas redes sociais, compartilhe comentando este post.

Comentários

Um comentário em “Caiu na rede: literatura ganha espaço nas redes sociais

  • 23.10.2016 a 8:27 pm
    Permalink

    Olá, pessoal do Estante! Passando pra dizer que o Google indicou este post antigo de vocês :D rs
    Bacana perceber que indicações e listas acabam sendo atemporais; espero que continuem sempre com este blog, e com muitas novidades <3
    Saudações a todos,
    Rebeca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares