Profissão: livreiro

Dar o primeiro passo para abrir um negócio pode ser uma tarefa complicada para quem não tem muita experiência e verba disponível. Mas para Mônica Maia e Edvaldo de Araújo, donos dos sebos Alexandria e Tallow, respectivamente, se o negócio em questão for um sebo, basta a paixão pelos livros para que os obstáculos sejam superados. Ambos encontraram na Estante Virtual um importante aliado para a divulgação de seus acervos Brasil afora.

Mônica conta que sempre amou livros e foi uma assídua frequentadora de sebos desde a infância.  “No final do ano passado me formei em História e durante minha graduação tive aulas de arquivista e acabei me identificando com o cotidiano em arquivos e bibliotecas. Foi quando decidi unir os dois interesses para transformá-los num meio de vida”, diz. Como não tinha muito dinheiro em mãos para iniciar o negócio, Monica começou a comprar livros de conhecidos e guardá-los em sua própria casa em Guarulhos, São Paulo. Hoje, o acervo do Sebo Alexandria é formado por exemplares de áreas diversas, mas Mônica pretende que o sebo seja especializado em História, sua área de formação. “O nome Alexandria é uma homenagem a maior biblioteca da Antiguidade”, explica.

Unir a paixão pela leitura ao trabalho também foi o que motivou Edvaldo de Araújo a abrir seu próprio sebo em São Paulo. Já tendo sido dono de um sebo, próximo à Universidade de Itaquera, e com uma boa biblioteca pessoal em casa, Edvaldo resolveu abrir o Sebo Tallow. “Da primeira vez, tive dificuldades em competir com cópias de livros tiradas pelos estudantes e por isso mudei de ponto”, diz Edvaldo. Ainda insatisfeito com o movimento da loja física, descobriu o universo do comércio online através da Estante Virtual. “A Estante Virtual, para quem trabalha com livros, é uma porta que amplia os horizontes para todo o Brasil. Indico para todo o mundo” diz Edvaldo.

Os dois livreiros dão dicas para quem quer abrir um sebo. “Tem que gostar de livros, acima de tudo”, diz Edvaldo. Mônica concorda. “E é preciso também paciência para catalogar e recatalogar acervos diariamente. Sebo é um negócio de longo prazo. Pode demorar até você formar um acervo interessante e conquistar clientes fiéis e por isso é preciso ser persistente”, diz.

Em 2010, os dois pretendem aumentar o acervo e cadastrar cada vez mais livros na Estante Virtual. “Não penso em aumentar a loja física porque nesse caso é preciso ter despesas como aluguel e manutenção”, diz Edvaldo. Mônica também aposta no mercado virtual. “A Estante Virtual é uma ferramenta muito útil para a expansão dos seus negócios, pois tendo acervo e preços bons posso concorrer de igual para igual com sebos bem maiores e mais conhecidos”, completa.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares