Besouro nasceu do sebo

João Daniel Tikhomiroff inspirou-se em “Feijoada no Paraíso” para fazer seu primeiro filme

De um sebo paulista para as telas dos cinemas de todo o Brasil. Essa é a trajetória de “Besouro”, de João Daniel Tikhomiroff, que dirige seu primeiro longa depois de uma sólida carreira publicitária. O filme baseia-se no livro “Feijoada no Paraíso”, do escritor carioca Marco Carvalho, que chamou a atenção do diretor quando ele procurava alguma publicação interessante para ler. Vasculhando as prateleiras do sebo, Besouro caiu, literalmente, em seu colo: “Era um livro fino, com uma seleção de contos baseados nas lendas do Besouro, de quem até então eu nunca tinha ouvido falar. Fiquei encantado com o título, comprei o livro e li de um fôlego só”, lembra.

Na hora de escolher um livro, João Daniel tem um jeito todo peculiar: ele vai em busca dos títulos que estão esquecidos entre os outros. Se o nome interessar, ele lê a orelha à procura de personagens interessantes, só depois ele compra: “Vasculho as prateleiras mais escondidas, pego os livros que estão em fila dupla e que, por algum motivo, não estão nas principais vitrines”. Tikhomiroff confessa que não gosta de ler best-sellers porque adora a sensação de ter descoberto algo novo, pouco explorado e debatido: “Isso acontece toda vez que me deparo com um livro escondido, perdido em uma prateleira. Parece que quase ninguém leu algo que poderá ser redescoberto por mim”, diz.

O diretor conta que na adolescência ele frequentava os sebos do centro da cidade do Rio de Janeiro, especialmente um recheado de livros de ficção científica. Lá, ele encontrava tudo o que gostava de ler, inclusive livros que não eram editados no Brasil: “Foi nesse sebo que descobri Isaac Asimov e tive acesso a muitos livros franceses sobre cinema”. Atualmente, Tikhomiroff assume que é um grande consumidor de livros vendidos também pela Internet, onde ele consegue encontrar obras restritas.

Agora que estreou nos cinemas, João Daniel Tikhomiroff não quer parar de dirigir novos filmes para a telona. Ele já está trabalhando em seu novo filme, que será totalmente diferente de Besouro, mas também inspirado em um livro. A história vai se passar no Rio Grande do Sul e será uma comédia satírica.

Enquanto isso, nossas estantes virtuais continuam cheias de histórias. Quem sabe ele não encontra aqui a inspiração para o terceiro filme. É esperar para ver!

Comentários

3 comentários em “Besouro nasceu do sebo

  • 09.02.2010 a 11:37 am
    Permalink

    Vi o filme recentemente O Besouro, e gostei muito da narrativa e do enfoque… só carecia de maiores indicações historiográficas…Parabéns.

    abs cordiais

    Gisele

  • 17.11.2009 a 4:11 pm
    Permalink

    adoro fazer comentarios sobre besouro.

  • 13.11.2009 a 9:52 pm
    Permalink

    Interessante a editora Record reedita o livro e o Sebo do Menino sai na frente oferecendo-nos 2 livros novos edição 2009 isso é que estar plugado, parabens!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares