Livros podem substituir divã e remédios

Você já pensou em trocar o divã, os remédios e o consultório médico por uma biblioteca? E trocar a sessão de análise por uma boa leitura? Pois essa técnica existe e vem sendo testada em uma biblioteca pública de Santiago, no Chile. Segundo informa o Blog do Galeno, os resultados têm sido interessantes tanto para a saúde dos consulentes quanto da biblioteca, que viu multiplicar o número de leitores e livros emprestados.

Os leitores recebem uma “receita de leitura”, após conversar com uma doutora. Ela conversa com o paciente, faz um diagnóstico sobre seu mal e recomenda o livro mais apropriado para o caso.

O relato do caso fez sucesso entre os participantes do seminário convocado pelo Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), esta semana, em São Paulo, que rediscutiam o formato das bibliotecas no país.


  4 comments

  1. jairo   •  

    Já que a auto medicação tem se mostrado ineficiente é hora de consultar os profissionais!

  2. Pablo   •  

    Mas, Jairo, como brasileiro tem mania de se automedicar, eu continuo fazendo isso.
    Mas a idéia é mesmo muito boa. Será que funciona?

    Abraço,

    Pablo.
    http://cadeorevisor.wordpress.com

  3. Monica   •  

    É a ausência de bons amigos que leva à psicanálise.
    Tais bons amigos nos ajudam a conhecer a si mesmo através de experiencias, experiencias com o mundo, e não
    só com seu “euzinho”. Ora, bem que podemos ter experiencias de compreensao da realidade e de si mesmo
    com as grandes obras; afinal, escritores como Pascal ou St Exupéry fizeram de suas experiencias sabedoria e
    as traduziram para nós em livros eternos.

  4. Elzira   •  

    Livros são excelentes companheiros quando não temos um amigo por perto. Aos amigos precisamos de sua disponibilidade, já os livros nos aceitam a qualquer hora e lugar.
    Na horizontalidade das linhas escritas encontramos muito mais do que caminhos, encontramos vida.
    No divã, não são todas as pessoas que conseguem expôr detalhes, ou mesmo fragmentos de uma vida tão complexa e tão cheia de emoções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>