Ministério da Cultura: trabalhador deve ter vale-refeição, vale-transporte e vale-cultura

O vale-cultura, medida que integra o programa de aceleração do crescimento da cultura – batizado de Mais Cultura – está despertando a curiosidade da comunidade livreira e de agentes culturais em todo o país. O objetivo do benefício é garantir o acesso à cultura ao trabalhador de baixa renda, que, com o vale, poderá comprar ingressos para cinema, shows e teatro, além de CDs e livros. Para comprar um livro, por exemplo, o trabalhador poderá levar o cupom da empresa até uma livraria que aceite o vale, da mesma maneira que acontece com restaurantes e lanchonetes, no caso do vale-refeição.
E quem vai arcar com os custos do vale-cultura? A idéia do Ministério da Cultura, segundo o Blog do Galeno, é que o governo entre com uma parte, as empresas com outra e os trabalhadores com uma terceira, menor que as demais. As opiniões estão divididas: enquanto alguns acreditam que a implemtentação do benefício é fundamental para a democratização da cultura, outros defendem que é uma medida assistencialista. Para saber mais sobre o programa Mais Cultura, clique aqui.

Comentários

Um comentário em “Ministério da Cultura: trabalhador deve ter vale-refeição, vale-transporte e vale-cultura

  • 28.10.2007 a 10:28 pm
    Permalink

    “A gente não quer só comida, a gente quer comida diversão e arte”.
    Quando ouvi esta música pela primeira vez não compreendi a essência contidas nas palavras
    A compreensão que o alimento não se restringe ao pão, por parte das autoriadades que podem
    mudar esta concepção que “cultura” é coisa de rico, torna possível a proliferação de
    oportunidades de acesso aos meios culturais, aos que normalmente tem que lutar pela
    sobrevivência do básico. Eles não tem opção: comprar comida (alimentar o corpo) ou livros
    (alimentar a alma). A nossa essência do nosso ser prima pela sobrevivência, é o instinto do
    homo-sapiens.
    O ser humano adulto pode ser resumido à sua base. Sem cultura, sem apoio, não há como criar
    uma sociedade com cidadãos cientes de seus deveres e direitos. É necessário sim interferência
    do governo nesta questão. Já que não consegue fazer seu papel de oferecer escolas de qualidade para
    todos, ao menos isto. Paliativo? Claro, não há dúvida quanto a isto. Ainda assim, uma ação.
    Toda forma de incentivo à cultura deve ser apoiado. Toda leitura é valida!
    “A arte de ler é a arte de pensar com um pouco de ajuda”
    (Emile Faguet 1847-1916)em “A arte de ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares